Adoro conhecer coisas, lugares e comidas novas. Não podia ser diferente quando viajamos. Às vezes digo para meus amigos que eu viajo para comer.

Indo para o Uruguai foi uma surpresa atrás da outra.

Pegamos o ferry, Buquebus em Buenos Aires até Colônia Del Sacramento. 50 minutos, tudo bem tranquilo. Fomos na classe Executiva, olha que chique.

Mas tem outras empresas e passagens de tudo quanto é preço. Se você só quer chegar no Uruguai e economizar vá na Colonia Express. Compramos antes para não perder tempo, vai que tem um feriado local e tudo lota?

Ficamos hospedados num hotel bem perto do Porto, Le Vrevo Boutique, simples e tudo organizado. Mas foi até melhor mesmo, por que os hotéis dentro do Centro Histórico são muito caros. Os hotéis da orla são mais longe, precisa de carro, bicicleta ou uma boa andada. Depois de 1 garrafa de vinho isto complica. Então este Hotel foi uma boa relação custo-benefício, nem precisamos de transfer de tão perto do Porto e pouquinhas quadras do centro histórico, economizamos e fizemos tudo andando.

Como era inverno, um dia, ou no nosso caso, 1 dias e 1 noite você vê tudo em Colônia.

Cidadezinha Tranquila. Aliás tranquilidade é o nome do Uruguai. Tudo é calmo, Wi-fi nas praças e em todo o canto e de graça. Povo hospitaleiro, atencioso e culinária excelente.

É ou não é tranquilo? O cachorros, ou “peros” vivem soltos e todo mundo cuida

Em Colônia, de cara, um dos melhores restaurantes da viagem: Charco Bistrô. Que entrada!! que prato!! que vista!!! Se pagar restaurante no Uruguai com cartão , tem desconto de 21% do IVA, mesmo com 6,38% do IOF compensa demais. Pedimos um queijo brie empanado que vem acompanhado de tomates assados( é do outro mundo, vou ter de futucar o youtube até achar esse modo de empanar e fritar o queijo inteiro), de prato principal o carneiro com purê.

Vinho muito bom e foi ótimo. É um pouco mais caro, só que 1 prato é suficiente para 2 pessoas. Comida de chef!! Maravilhosa, custo muito bom, pela qualidade excepcional do lugar, e a vista do restaurante? De tirar o fôlego(obs- nenhuma das fotos tem filtro, é a luz e a beleza do Uruguai mesmo:

 

Além de carnes perfeitas, o Uruguai tem muitos restaurantes de mariscos e peixes, tiveram colonização bem diversificada, encontrar comida italiana, alemã, mediterrânea, européia em geral é muito comum. Pubs e boas cervejas. Foi assim que em Montevideo que é uma graça , capital tranquila, simples, apesar do cinza do Rio da Prata, tudo se enchia de cor, os pratos, as lojinhas, os museus, os mercados.

Assim, descobrimos o Pacharran, restaurante de comida Vasca, diga-se, espanhola, e as tapas, uma seleção de mariscos empanados e marinados foi tão grande e tão boa que nem sobrou espaço para pedir o prato principal. Fica bem no Centro, paralela à Avenida 18 de julho onde faz câmbio e onde está o comércio. No primeiro andar de um prédio simples, talvez por ser escondido, fique ainda mais aconchegante, faça reservas, lota mesmo. Como sempre, a vontade de voltar e provar o cardápio inteiro. Cada prato que passava nas mãos dos gentis garçons, a boca enchia d’agua, eu colocava olho grande mesmoooo. Assumo.

Por que surpresas? Por que a maioria das pessoas  e até blogs dizem que em 2 dias se vê tudo em Montevideo, que Uruguai tem pouquíssimas atrações e nós ficamos com gostinho de quero mais. Vontade de ir em mais Vinícolas e passar o dia todo, em Ir em Punta Del Leste no verão, em conhecer Carmelo, explorar a Serra, enfim, o Uruguai é só surpresa.

Todo mundo diz, prove as carnes e o vinho Tannat, mas alguém já te falou : assim como as carnes, o Iogurte é divino e as cervejas artesanais uruguaias são deliciosas?? Então é isso, saia do usual, faça o básico e adicione o plus. São esses detalhes que fazem uma viagem comum de férias se transformar em passeios incríveis.

Leia mais sobre nossas andanças: Buenos Aires fora da caixinha

Fiz as pazes com o Rio de Janeiro

Viajar sozinha e o machismo do turismo

Roteiro de 2 Dias em Itacaré e Ilhéus

Todas as empresas aqui citadas não pagaram qualquer contribuição ao Blog, as impressões aqui expostas são pessoais e refletem a realidade do que vivemos.