Meu copo e canudo reutilizável

Meu copo e canudo reutilizável

Eu gosto de falar de consumo consciente, mas também gosto de fazer!

Confesso que é difícil fazer todos os passos da proposta Zero Waster (adepto do desperdício zero).

Vivemos num mundo cercado de muito plástico, muita produção de lixo, muito consumo desnecessário. Questionamos: mas como ir numa festa e não beber água, se só serve no copo descartável???

Plástico Zero eu não iria conseguir, mas … vamos lá, temos ao menos de tentar. Se todos tentassem um pouquinho a indústria já mudaria muita coisa. O dono da festa também… e aí vamos seguindo…

No dia que chegou meu canudo Reutilizável da Mentah , foi exatamente quando a cidade do Rio de Janeiro promulgou a Lei banindo canudo plástico.

Canudo Mentah

Dói demais ver estas fotos de tartarugas e animais mortos por que comeram plástico ou deformados. Organização das Nações Unidas promete a maior campanha mundial a respeito e já está acontecendo.

Já recusei dezenas de copos descartáveis desde Maio de 2018 quando chegou o Meu. Já recusei outra dúzia de canudos. Confesso que o guardanapo, ainda esqueço. Tenho pasta , pois sou advogada e até que é mais fácil no dia-a-dia do trabalho.  Já nas saídas com amigos e jantares, confesso novamente que esqueci, mas aos poucos vai virando hábito, lembrando de colocar na bolsa. Quando chega aquele canudinho… hummm… bate a culpa de ter esquecido.

No avião recusei o copo descartável de água, o Comissário de Bordo achou o máximo e me felicitou. Na lanchonete recusei o copo, o dono ficou todo curioso e me fez inúmeras perguntas, disse que teria uma economia imensa se 50% dos clientes tivessem seu copo. Eu lancei a sementinha: “Ué, então por que você não vende aqui na sua lanchonete?”. No restaurante que sempre almoço usei meu canudo e a Dona AMOU. Alguns olharam com curiosidade.

Vários restaurantes estão aderindo e usando canudos biodegradáveis ou reutilizáveis, isso deu até matéria no Ana Maria Braga. Ah… neste dia eu pensei, estão vendo??? Eu não estou isolada, sim, por que tem gente que olha esquisito, achando que é tolice de ativista ambiental sem noção. Sem noção é mesmo quem não reflete sobre o próprio consumo. Este assunto não é chato, e da mais alta relevância.

Esta questão é tão séria que vários países já ABOLIRAM O CANUDO DE PLÁSTICO. O Jornal El País fez este artigo seríssimo que aconselho ser lido com toda atenção. Vi uma blogueira dizer que na Tailândia é super normal ver as pessoas com seus canudos de bambu.

É…, vale sim o esforço, então vamos lá, para o meu Kit anti-desperdício:

1 Canudo Reutilizável de Vidro

1 Copo reutilizável e dobrável de Silicone

1 guardanapo de tecido

Talheres

É fácil sair com isso tudo?  Nem tanto, às vezes sim, às vezes não. Mas estou fazendo a minha pequena parte. Também não é fácil saber que exitem ilhas de lixo nos oceanos, por coisas que usamos por poucos segundos e descartamos, como um “aparentemente inofensivo” canudo de plástico. Para esclarecer esses produtos não são inquebráveis, são bem mais duráveis. Penso em comprar canudo de metal e bambu para testar, única preocupação é passar em aeroporto, com garfo e faca sei que é impossível, só se fosse de bambu.

Podemos e devemos agir agora, imediatamente. Não é assunto de Ecochato, é assunto de sobrevivência, tanto nossa como de várias outras espécies.

Buscando no Ali Express, achei muita coisa,  com preços razoáveis vejam:

No Brasil tem várias empresas que vendem, é uma forma de incentivar o mercado local e nacional, como a Rio 2 Love, eu comprei nesta e indico pois chegou tudo ok.

Não dá para encerrar o tema, é extenso, espero ter contribuído, nem que seja para discussão.

Bem, o que importa mesmo  é a mudança de mentalidades. Vamos começar hoje??

Leia também: Horta em Casa – Agricultura Urbana

                          Como evitar o desperdício de água em sua casa

                          Restaurantes e Sustentabilidade

Chile em 20 dias

Chile em 20 dias

Quem já acompanha o site viu uma série de posts da nossa viagem de final de ano pela América Latina e decidi agora falar de cada país.

Foram 20 dias intensos no Chile. Aparentemente muito não é!! Mas acredite, foi pouco , por que o país além de ser imenso em comprimento, tem ecossistemas bem diferentes, de geleiras à deserto, de lagos à arquipélagos.

Vou falar agora sobre itinerário de cidades e a segunda parte sobre as dicas básicas, lembrando que fomos no Verão e tudo muda, clima quente, pouca umidade, passeios absolutamente diferentes do inverno.

Nosso Roteiro :

08 dias em Santiago

4 dias em Santa Cruz e Valle do Colchagua

1 dia em Isla Negra (em trânsito)

3 dias em Vina Del Mar (Valparaiso)

4 dias em San Pedro do Atacama

 

Transporte :

Em Santiago fizemos tudo de metrô e Uber. Apenas no aeroporto onde Uber não chega e táxi é complicado, usamos o Transfer da empresa Transvip . Chegamos e pegamos logo um carro compartilhado que saiu bem mais barato e já acertamos ida e volta. Nem precisa agendar pois funciona 24 horas. Os taxistas te assediam no desembarque , foi algo surreal e intimidador, por isso que os uberistas não se arriscam de entrar lá.

Metrô em Santiago é fantástico, muito fácil de usar, basta baixar aplicativo no celular e se localizar, os pontos turísticos são muito bem servidos de metrô.

No 8 oitavo dia de viagem, alugamos carro no Aeroporto, lembram do Transfer de volta?? Pois é, fomos pegar o carro no aeroporto e de lá já partimos para Santa Cruz, afinal no dia 02/01 teríamos de ir pegar vôo para Atacama, assim, devolvemos o carro também no aeroporto e partimos, sem taxas adicionais, geralmente devolver em outra estação aumenta o valor da tarifa de aluguel. Usamos o seguro de carro de nosso cartão Visa, o que já foi outro custo a menos.

De carro de Santiago até o Vale do Colchagua foi super tranquilo , Ruta 5, muito boa, mega, hiper sinalizada, impossível errar e seguimos tudo pelo Waze, não alugamos GPS.

Fiz pesquisa pelo site Kaiak e achei a mais barata O’Carrol, empresa Chilena, muito boa, aprovada. Não ache estranho pois o funcionário te acompanhará do saguão do aeroporto até o estacionamento coberto e lá que faz todos os procedimentos em pé mesmo, não tinha balcão. Depois vi na internet que  é uma empresa grande.

O carro facilitou muito todos os passeios nas vinícolas, pois são próximas, mais em áreas rurais de Santa Cruz e San Fernando. E haja passeio para fazer neste vale maravilhoso.

Vina Las Ninas

Vina Las Ninas

Pegamos o carro e seguimos para Isla Negra , ver a Casa de Neruda; deixamos no estacionamento pago pois ouvi muitos boatos de furtos de  malas de turistas em veículos .

Almoçamos por lá e seguimos viagem dia 30/12 para Vina Del Mar onde passaríamos o Réveillon. O Waze nos mandou por uma estrada vicinal rural ao invés da principal, que eles chamam de Ruta. Achamos estranho mas fomos e deu tudo certo. O aplicativo estava, na verdade, nos desviando dos mega engarrafamentos. Vina é igual o Ano Novo do Rio de Janeiro, todos querem ir e lota demais.  Confesso que não tem muvuca nenhuma, a queima de fogos  é bem espalhada, democrática, por várias e várias praias  e eu amei !! Conto sobre este Reveillon aqui.

Alugamos Apartamento com garagem pelo AirBNB, muito bom e seguro. Em Vina é impossível achar uma vaga no dia 01/01. Impossível mesmo? Andamos kilometros e nada de uma vaguinha. O bom foi que conhecemos Vina até as parais mais distantes ,  por uma estrada linda, que beira o Pacífico e é uma baita obra de engenharia. Quer ganhar desconto no air bnb? Clica aqui

De Vina del Mar para Valparaiso fomos de Metrô, muito bom. Fizemos free walking tour, andamos bastante, subimos para Casa de Pablo Neruda- La Sebastiana de Uber, pois é uma ladeira cruel e o ascensor(plano inclinado)estava quebrado, para descer bem mais fácil.

Dia 02/01 acordamos cedo e vimos o trânsito no Waze até o aeroporto e tinha engarrafamento. Nos adiantamos e chegamos tranquilo, devolvemos o carro.

Seguimos viagem de avião até Calama. Comprei na Skyairlines, muito mais barata, empresa  local que faz voos dentro do Chile.

Chegando no moderno aeroporto de Calama ainda restava 1 hora até San Pedro de Atacama , estrada linda que já vai te ambientar com o deserto. Tente chegar antes do por do sol. Assim vê a estrada pelo dia com luminosidade. Nosso voo atrasou e perdemos o espetáculo.

Tem Transfer no aeroporto atendo até o último voo da noite.  Reservei antes mas foi totalmente desnecessário. O que aconteceu ?? Não gostei da empresa Licancabur, eles esperam o ônibus antigo encher, lotar e isso demorou demais , estava muito frio.

Licancabur- San pedro atacama

Se você comprar lá na hora , já sai no próximo carro imediatamente. Os preços são tabelados, tudo igual. Não vai mudar nada você reservar antes ou pegar na hora. Gostei dos carros da Transvip e saia todo tempo, não precisava reservar. Já ficam no saguão, os agentes oferecendo.

Em SAN Pedro fizemos passeios com Agência. Tudo lá é complicado e dirigir só se você tiver muita habilidade e coragem.

Depois de 04 dias pegamos um Transfer até Hito Cajon para Bolívia , aqui acaba nossa aventura no Chile e começa a do Uyuni que contei tudinho aqui.


 

Dicas Chile:

Uma coisa que aprendi no Chile foi beber água o tempo todo.

No verão é muito seco e quente. Sem água seu corpo vai sentir demais.

Meu kit sobrevivência também vale para o inverno, é,  neve queima e precisa de protetor solar diariamente e repassar viu???

Kit:

1 protetor solar corporal

1 bloqueador solar facial (+ alto que achar)

1 sorine

1 garrafinha de água (squeeze)

1 protetor labial

1 hidratante corporal

1 hidratante para o rosto

1 colírio

Subindo para 2 mil, 3 mil ,4000 metros tem de beber água de 10 em 10 minutos, são pequenos goles que vão aliviar os sintomas ou evitar o Soroche. Isso me salvou no deserto e quem vai subir para as estações de esqui salvará também. Como disse anteriormente, fui no verão mas estive no deserto que é frio e alto. Soroche é algo que você deve evitar, o mal de altitude é horrível e pode estragar seu passeio.


Internet:

1 chip comprado lá mesmo no aeroporto é essencial. Ou você pode comprar um chip internacional de diversas empresas que vendem no Brasil.


Câmbio:

No aeroporto é péssimo. Vá em Providência ou na Calle Augustina no Centro, são as melhores cotações. Aeroporto eu troco apenas 100 reais para não ficar pura. Paguei Transfer da Transvip no cartão de crédito, já para evitar transtornos com taxistas e notas falsas( problema em todo mundo não apenas no Chile)


Segurança:

Achei Santiago muito segura, mas qualquer lugar turístico tem seus problemas. Cuidado com os batedores de carteira. Então , os mesmos esquemas que temos no Brasil. Andar com bolsa e mochila para frente . Cuidado em metrô e na rua. Cuidado com celular.

Adoro blusas que tem bolsos internos, assim guardo tudo escondido e fico com as mãos livres.

Cuidado com golpistas, que deixam dinheiro cair, que fingem cair ao seu lado, que fingem passar mal, que pedem ajuda com dinheiro. Lemos um panfleto do Consulado do Brasil no Chile que estava sendo distribuído em shoppings. Imagina como deve ser corriqueiro, para um órgão público diplomático emitir tais panfletos.


Compras :

Amamos ! No verão comprei roupa de inverno e esportiva com muito desconto e promoções. Nos principais shopping’s tem o cartão de desconto do turista estrangeiro. Vá sempre na recepção e peça seu cartão de desconto e o caderno com as lojas participantes, apresentando seu passaporte ou RG e se joga !!! Por isso o legal de ir com pouca coisa na mala e ter espaço para comprar algo legal. Santiago tem shoppings de material esportivo, roupa de frio muito boa e com variedade incrível, que esquenta bem. Quem é do Nordeste sabe que essas roupas só usamos em viagens e em algum inverno um pouquinho mais puxado, por isso gosto de investir em peças boas e coringas, que vão servir para outras viagens e que combine com o que já tenho.

Amei conhecer a pedra Lápis Lazuli. Linda demais . E só compramos de lembrança ímãs de geladeira pois ainda teríamos semanas de viagem pela frente.

Cobre: cada item de cobre maravilhoso, muitos para decoração. Repito, vá com menos coisas na mala e volte com lembranças úteis!! Peças que você sempre lembrará daquela viagem maravilhosa.

Vinhos: leia antes as regras de cada companhia aérea. Prefira os que você não acha no Brasil de jeito nenhum. Cassilero Del Diablo, por exemplo, para que trazer se acha facinho em qualquer mercado no Brasil???

Agora, aquela vinícola pequena, quase artesanal, que você jantou, que tem um reserva especial, que no Brasil não chega, vale demais levar umas garrafinhas. Sugestão são os vinhos Rosé do Chile, considerei especiais.


Roupa:

Verão : as mesmas do Brasil, muito quente mesmo e tênis!!! Você vai andar muito.

Inverno : roupas térmicas e botas impermeável.

Sinceramente não oriento ninguém levar sapato alto, ou bota com salto. Só se for para tirar uma foto e guardar na mochila novamente(depois a gente discute esse excesso de vaidade). Santiago é uma delícia para andar. Sapato alto pesa, incomoda e não é nada prático.  Adoro proteger meus pés. Até sapatilha eu estou evitando. Por quê??? Eu não aprendi; certa feita em Portugal e agora na Bolívia, o dia estava lindo e sai de sapatilha, somente. Aí deu uma chuva inusitada, meus pés molharam, eu tive de comprar um sapato em Braga(Portugal). Na Bolívia tive de comprar uma meia térmica de lã, bem grossa na primeira loja que achei. A gente não conhece o clima ou subestima e pés gelados é uma porta para gripe. Incomoda demais e dá uma agonia que estraga seu dia. Não dá para voltar no hotel só para colocar a bota. E a Chuva, foi A CHUVA!!!!! Fiquei de pés molhados, comprei a meia, parei num banheiro, fui enxugar, secar, mas continuou chovendo. Estou aprendendo na marra.

Eu sou morta de frio, então quando viajo levo blusa e calça térmica, gorro, chapéu, luvas de couro, blusas de la, sweater, pijama de flanela, cachecol. Quando a viagem é urbana levo sobretudo bem pesado e grosso, quando tem passeios de natureza levo casaco térmico de fleece. Compramos um casaco duplo na Columbia, em Santiago , o preço estava ótimo, pois era verão e coleção antiga estava em promoção. Isso que eu falo, aproveita a viagem para comprar coisas úteis, legais e com preço bom.

Seguro Viagem:

Não tem como viajar para o exterior e não adquirir seguro viagem. Compramos passagens com milhas, mas pagamos as taxas de embarque no cartão,  a Visa fornece seguro para mim e meu esposo gratuitamente. Mas veja as regras direitinho para cada cartão, ainda mais quem for fazer esporte radical. Sempre tem boas promoções e se seu cartão está no limite, veja este site,  faça cotações entre várias empresas e emita seu boleto.

Mas Jurema, cadê as fotos maravilhosas deste país encantador????? Ficou curioso? Curiosa? Curiosx?? Então dá uma passada em nosso Instagram @juremacintra que falo bastante, inclusive com Destaques no Stories .

Leia também:  Salar do Uyuni sem perrengues

                           América Latina – como preparar mala de calor e frio na mesma viagem

                           Reveillon em Viña del Mar – como é?

Vou ser convocado pelo INSS?

Vou ser convocado pelo INSS?

Recebo esta pergunta todos os dias . As pessoas estão com tanto medo diante do terrorismo estatal, que vi na televisão  um Casal de Idosos dormindo na fila do INSS com medo de perder o benefício, o que me doeu na alma.

Recebo mensagens de todo o país: “eu estou na lista?”, “minha mãe será chamada?”, “tenho 57 anos, eu irei também?”.   Não tenho bola de cristal, sou uma humilde advogada, mais rápido do que me perguntar é ligar para 135, mas vamos ao GERAL, que pode ajudar todos os angustiados e angustiadas deste país.

Vamos esclarecer quais  pessoas serão convocadas pelo INSS neste ano de 2018, quais segurados estão na mira da Previdência: (mais…)

Bistrô da Onça – para além do Vale do Capão

Bistrô da Onça – para além do Vale do Capão

Tempos que não tinha uma experiência gastronômica tão intensa.

E foi muito especial, por que nasci em Seabra na Chapada Diamantina, região belíssima no Centro da Bahia, nem sempre fácil de chegar e que já falei aqui sobre os caminhos.

Paraíso de Cachoeiras, trilhas, montanhas e paisagens deslumbrantes. De um povo criativo e uma culinária riquíssima.

Visitando os familiares na semana Santa, meu adorado primo agendou um almoço no Bistrô da Onça. Disse que eu iria gostar muito, que estava viajando demais para o exterior e precisava redescobrir a Chapada. Em parte tinha razão, por que estamos desbravando terras estrangeiras , contudo me sinto cidadã no mundo, onde estas fronteiras não existem.

11 horas da manhã saímos de Seabra, rumo 38 km para Palmeiras, via BR 242. Quem já está no Vale do Capão precisará de carro ou transfer.

Meu primo ia me contando no caminho e eu ficava cada vez mais ansiosa. Conhecer um restaurante no meio do mato, numa serra, ele me alertou: – comida vegetariana viu? mas se come muito.

Eu adoro comida vegana e vegetariana, aliás adoramos comer, o que importa é está gostosa. Como ele já tinha ido com a esposa outras vezes foram rasgando elogios aos donos.

Quando chegamos em Palmeiras, cidade que adoro e tem a casa mais linda da Chapada(no meu modesto entendimento), seguimos a sinalização no sentido do Capão. Quando termina o calçamento terá uma placa, então vire à DIREITA :

Resultado de imagem para vale do capão guine placa

foto: seligachapada.com.br

São mais 08 km adentro de estrada de chão. Carros muito baixos podem ter dificuldade.

É aparentemente longe, meio do mato, mas vale cada minuto da jornada.

Começam as placas do Bistrô da Onça, tem muitas indicações, até chegar no estacionamento.  Nosite do restaurante tem tudo bem descrito, não tem dificuldade.

A chegada já é uma surpresa, pois tem de deixar o carro 250 metros antes e ir andando. Você conhecerá a Horta orgânica, sintrópica de onde vem praticamente tudo que é servido nas mesas. Curiosa que sou, entrei e vi tudo, os processos agroecológicos, identifiquei um montão de coisas legais, a cobertura vegetal com palha de arroz vermelho, a cerca verde de palma, o galinheiro, as plantas misturadas seguindo a lógica da sintropia. Nem conversei sobre isso com os proprietários, espero estar certa… encontrar restaurantes que pensem em sustentabilidade é sempre um prazer, já escrevemo sobre este tema.

Só com reserva via Zap ou Facebook por que são apenas 4 mesas, tudo muito exclusivo e preparado na hora.

Amando tudo, desde a entrada, a casa numa arquitetura que dialoga com a mata, com a natureza,  banheiro todo aberto com vista para a serra.

Adega com rótulos incríveis e baratos, em comparação à distância, 100, 120 reais e aceita cartão. Pois é, lá nomeio da serra, a internet e a tecnologia nos unindo a Carlos e Jeff. Os proprietários e chefs que fazem tudo ali mesmo numa cozinha aberta. Nem vou colocar tantas fotos que é para não estragar o momento.

Queria comer daquela forma todos os dias, quanto primor, beleza, bom gosto, sabor intenso e marcante. AMAMOS!! Toda vez que for em Seabra terei de reservar um dia lá. Você que vai pro Vale do Capão, é perto  e incrível, aluga um carro por 1 dia, contrata um transfer, ajusta horários, por que é um passeio imperdível para tarde toda. Chegamos por volta das 13:00 e só saímos 16:40. Aliás alugar um carro para visitar a Chapada é providencial por que te dá muito mais mobilidade  para percorrer a zona rural de diversas cidades.

Como foram os pratos:

  • Chá gelado à vontade
  • Entrada/aperitivos
  • Sopa 
  • Salada com folhas e flores colhidos na hora 
  • Prato principal com pão Chapati  
  • Sobremesa
  • Claro- um bom brinde com vinho Argentino para homenagear o Carlos, que saiu da Argentina e veio nos presentear com tamanho bom gosto.

Ainda estou com os sabores e aromas na mente, impregnados. O cardápio depende da estação, da sazonalidade, tudo ali respeita a natureza e o ciclo da vida. Imagina minha angústia em saber que cada vez que formos terá pratos diferentes, minha nossa !!! A memória gustativa é algo muito forte e intenso, a salada com mostarda negra crocante e molho de vinagre de abacaxi e mostarda artesanal, me marcou muito. Também a sopa de cenoura que conseguiu ser tão boa quanto a da Bar Sete Maravilhas no Porto que já contei aqui.

O banheiro é um espetáculo a parte, a casa, a vista, a visão panorâmica da serra da Guiné, entrada para o Vale do Pati. Tudo perfeito. Na porta vimos uma revista aberta, da Azul. Adoro revista de avião, a gente descobre muita coisa escondidinha e tinha uma reportagem belíssima sobre o Bistrô da Onça, que você pode acessar aqui.

Últimas informações, como os donos trabalham sozinhos é preciso verificar antes os dias de funcionamento, em março de 2018 quando estivemos lá só funcionava de quinta à domingo. Tem de reservar pelo Zap ou Facebook, ligue antes para não haver imprevistos. Aberto apenas para almoço. Valor fixo por pessoa é de 100 reais em 2018.(vale cada centavo, muita comida de excelente qualidade – gente COMI DEMAIS). Aceita cartão de débito ou crédito. Comida Vegetariana, mas acredite você nem sentirá falta da carne. Nada como tirar 1 dia e comer algo diferente e muito saudável. A Chapada Diamantina é muito grande e diversa. Vale do capão é muito mais que somente a Vila. A Guiné tem seus encantos de vilarejo pequeno e agora tem restaurante digno de qualquer capital. Aventure-se para além do básico e #botarodinhanospés

Leia também : Caminhos para Chapada Diamantina- rodovias pela Bahia

                           Restaurantes e Sustentabilidade

                           Dicas de Ilhéus- curtindo as prais no verão

                           Ilhéus- Giro Gastronômico

Acompanhe nosso Instagram: @juremacintra – Advogada que Viaja

Como pedir um benefício no INSS  ????

Como pedir um benefício no INSS ????

Parece uma pergunta simples para nós advogados, mas não é. Os clientes quando fazem o contato inicial perguntam isso constantemente. Também já atendi casos que pessoas nunca deram entrada no benefício pois não sabiam onde ir, como fazer, onde procurar. Ainda existem muitos mitos sobre o INSS. Era comum na década de 90 os noticiários diariamente mostrar  pessoas que deixavam pedras nas filas imensas que cresciam durante a madrugada, tudo era muito precário antes da Internet. Idosos morriam na fila do INSS.

Muitos, ao ler, irão se identificar com este artigo e estas informações. Eu era criança no interior da Bahia, e era comum ouvir a frase que para se aposentar tinha de ser “amigo” de fulana ou fulano ou que “vereador tal” poderia ajudar. Benefícios eram moedas VALIOSAS de troca em eleições, e o poder que se tinha era imenso.

Quando comecei a estudar também tínhamos medo do Direito Previdenciário. Eram tantos advogados presos, quem não se lembra da advogada e milionária GEORGINA, que fraudou e embolsou milhões de reais indevidos.  Nosso professor era muito bom, mas a legislação estava sempre mudando, tantas e tantas Instruções Normativas, além disso a internet na Universidade era escassa e precária, não dava naquela época para acompanhar estas alterações constantes.

O destino nos colocou novamente na Seara do Direito Previdenciário, fazendo assistência judiciária gratuita na Vara Federal de Itabuna, o que nos levou a paixão pelo tema, pela área, pelas pessoas.

Mas vamos ao tema do artigo em si? Como pedir um benefício?

“Dra Jurema …  tenho um amigo que ajuda pessoas… tenho um amigo que é politico … tenho um conhecido no INSS… tem um rapaz na internet que  prometeu me aposentar … tem um rapaz que passou em minha rua e pegou os documentos dos velhos para aposentar …  tem um amigo na prefeitura que dá um jeitinho … ”   Quando ouço essas frases eu SURTO. Em pleno 2018 ouvir tudo isso, é voltar num passado sombrio. Todas essas frases nos remetem a figura do atravessador, que por vezes esta obtendo vantagem indevida e exercendo ilegalmente atos privativos de advogado.

Leia também: Pensão por Morte – quem tem Direito? 

                          Aposentadoria pro Idade – quem tem Direito?

                          Recadastramento de Idosos é prorrogado para 2018

                          10 perguntas e respostas sobre o recadastramento de BPC para idosos e pessoas com deficiência

 

Não precisa de NADA disso. O Número mágico do INSS é 135, ligação gratuita de telefone fixo ou  uma pequena taxa de ligação de celular. Basta isso, 1 ÚNICA LIGAÇÃO  e as portas do INSS se abrem gratuitamente para você. TODOS os benefícios podem ser agendados pelo próprio segurado, trabalhador, por você ou algum parente. O atendente irá fazer algumas perguntas, agendar e MARCAR DIA e HORA, para você levar os documentos na agência do INSS mais perto de sua casa. PRONTO!!! Em alguns minutos você, sozinho, deu entrada no benefício.

No dia e hora marcado deve comparecer com xérox e original da documentação(não autentique em cartório, o INSS faz isso de graça), os servidores irão atender nesta hora exata, não tem necessidade de chegar com 1 ou 2 horas de antecedência. Só distribuirá sua senha específica 15 minutos antes do horário marcado. Os servidores do INSS são funcionários públicos federais concursados, são pessoas éticas e capacitadas para te passar todas as informações necessárias e caso precise de algo mais, será dado prazo de 30 dias para você cumprir alguma exigência. Não é um bicho de 7 cabeças como muitos pensam.

Quais benefícios posso agendar no site e no telefone 135??? TODOS. Desde a perícia do auxílio-doença até as aposentadorias, pensão por morte, BPC dos idosos e pessoas com deficiência, atualização cadastral, cópia de processos e recursos.

Devo contratar advogado para fazer isso?? É uma faculdade do cidadão, caso queria pode ir sozinho, caso queira tem a liberdade de contratar advogado para acompanhar e orientar sobre o pedido administrativo, é um trabalho previsto na Tabela da OAB e absolutamente legal.

Tem mais, com a internet, a vida do cidadão facilitou imensamente. Hoje se pode agendar TUDO , pelo site www.inss.gov.br e verificar todos os dados pelo  www.meu.inss.gov.br , que é simples de acessar, basta cadastrar uma senha , tudo on-line.  Pode-se até pedir benefício de forma automática, como a Aposentadoria por idade.

Brasileiros que moram no exterior podem e devem utilizar o site do INSS para acompanhar sua situação junto ao órgão, para solicitar benefícios, para pagar contribuições através de boletos.

 

Tem dúvidas?  Vai no site do INSS que lá tem tudo mastigadinho. O Site é tão bom!!! É uma fonte que nós advogados sempre bebemos.

 

Gostou do artigo? Compartilhe em suas redes sociais.

Tem dúvidas? Mande mensagens.

Tem sugestões de pauta? Nos indique temas.