Ilhéus não gosta de Ilhéus?

Ilhéus não gosta de Ilhéus?

Será que o ilheense não gosta de Ilhéus?
Quem suja a rua?
Quem joga lixo na praia?
Quem joga lixo nos rios?
Quem joga entulho na esquina?
Quem joga entulho no meio da rua?
Quem destrói as lixeiras públicas?
Quem rouba as lixeiras públicas?
Quem urina na rua?
Quem atira lixo pelo carro?
Quem coloca o lixo no dia que o caminhão não passa?
Cidade Linda pela própria natureza.
Cidade Suja pela própria natureza de seus moradores e frequentadores.
Cidade Abandonada pela natureza do engessamento da administração pública que deveria fiscalizar e multar todos os sujinhos citados acima.
Se fizéssemos a nossa pequena parte neste jogo sujo, já teríamos mais de 80% dos problemas de limpeza urbana resolvidos.

Por Jurema Cintra Barreto

advogada, amante de viagens  e apaixonada por esta terra que tanto merece ser bem tratada.

Leia também: A Imobilidade Urbana de Ilhéus

                         Surf, Paz e Comida Natural em Ilhéus

                         Verão em Ilhéus

A Imobilidade Urbana de Ilhéus

A Imobilidade Urbana de Ilhéus

O Turista pensa que quando chegar em Ilhéus será um verão perfeito. A decepção já começa ao pôr os pés na cidade, ou o carro na Rodovia.

Um verão em Ilhéus é assim:
07:00- engarrafamento
08:00- engarrafamento
09:00- engarrafamento
11:00- engarrafamento
12:00- engarrafamento
14:00- engarrafamento
16:00- engarrafamento
18:00- engarrafamento
19:30 – engarrafamento
20:30 – engarrafamento

22:00 – engarrafamento.
Dias de semana e também final de semana.

Dia de show no Batuba Beach em Olivença é engarrafamento 24 horas em todos os bairros.
Além das praias quentes e belas e (com lixo)oferecemos um excelente desafio à sua paciência.

O Problema é que desde 1960 Ilhéus só tem uma Ponte, a Lomanto Júnior,  única via de acesso para todos os bairros da Zona Sul  , unindo o aumento exponencial do número de carros e motos, o investimento ZERO em Transporte Público e Mobilidade Urbana, o resultado só poderia ser o Caos, uma cidade Imóvel, Parada, Engarrafada, Inacessível, Ruim para visitar e para morar. Quando tem um protesto ou acidente??? Vixe, nem queira saber o transtorno!!!

ponte-parada

 

Mesmo com a construção da Nova Ponte, temos de lembrar de 6 Grandes empreendimentos Imobiliários na Praia do Sul de porte considerável, o que vai trazer ainda mais carros às ruas. A imobilidade do turista é tão grande quanto a do morador.

novaponte

Nova-ponte-Ilhéus

Será que nenhum gestor imaginou que precisamos pensar em alternativas para tirar os carros das ruas? Não sou Urbanista, nem Arquiteta, mas cidadã do mundo, e é gritante e assustador como se encontra a cidade, tão antiga, histórica, linda e abandonada. Vamos lá para as coisinhas básicas:

1 – Ponte de Pedestre Pontal-2 de Julho – as pessoas querem andar, gostam de andar, mas as calçadas são horríveis, ruas sem iluminação e inseguras, do Pontal ao Centro em linha reta são alguns poucos metros, um bairro populoso mas que a comunidade ainda precisa de carro ou ônibus para se deslocar até o Centro. Quantos e quantos trabalhadores e profissionais liberais não deixariam seus carros em casa? Médicos, advogados, servidores públicos que poderiam facilmente ir andando por uma ponte de pedestre e ainda seria ponto turístico beneficiaria toda a cidade e os moradores de 5 bairros, Pontal, Jardim Pontal, Sapetinga, Nova Brasília, que apesar de tão perto geograficamente, precisam de ônibus e carro para se deslocar até o centro, por conta do contorno da baía do Pontal;

2- Ciclovia Av. Soares Lopes-Olivença, integrada à Ponte Nova ; Existem diversos grupos de ciclistas na região que podem colaborar com a idealização do projeto; a bicicleta é a grande solução de transporte para várias cidades no mundo, iria atrair turistas, serviços, aluguel, promoveria o esporte e a saúde, formaria uma outra mentalidade de ocupação e dinâmica urbana da cidade;

3- Ponte Vilela-Nelson Costa – conversava com um engenheiro que me expôs as facilidades urbanas que traria, os motivos técnicos que me apresentou e fiquei encantada, segundo especialistas é viável e possível.  O Acesso para Canavieiras, Una e Zona Sul seria todo deslocado, ou seja, quem vem pela BR 101 não passaria mais pelo Centro da Cidade e desafogaria sensivelmente , além disso o tráfego de caminhões poderia também ser deslocado. Na cidade do Porto em Portugal, com um Rio, o Douro, e a mesma quantidade de habitantes existem 7 lindas pontes e inclusive todas são atrações turísticas;

4- Regulamentação de carga e descarga de caminhões; como pode em pleno verão , 08 horas da amanhã, cheio de turistas pela cidade, caminhões descarregando no fundo do Banco do Brasil e isto acontece cotidianamente, de sol a sol, chuva a chuva, é um absurdo;

5- Consolidação e instalação da Zona Azul; Mobilidade, também é rotatividade, se não tem vagas para todos os carros, tem de democratizar o uso das vagas, que é de competência municipal tal regulamentação, qualquer cidade com fluxo intenso de veículos precisa deste tipo de serviço. Não é privatizar o espaço público como alguns alegam, é democratizar o uso consciente e racional do espaço público.

6- As ideias mais simples, na minha cabeça, mas um sonho imenso para outros, seriam:

VLT Av. Soares Lopes-Ponte Nova-Praias do Sul até Olivença, um mega-projeto que iria impulsionar o turismo em nossa região

Metrô Itabuna-Ilhéus ao invés da Duplicação da Rodovia. A construção da nova pista só irá nos atender por 10 ou 15 anos, pois com mais e mais carros na rua, os engarrafamentos continuarão, ou outra alternativa seria a Duplicação como Auto-Pista, trecho direto, com saídas programadas e interligações com o trecho já existente pelas pontes. O trânsito entre Ilhéus e Itabuna também gera engarrafamentos pois todas as cidades próximas precisam utilizar desta Rodovia .

A cidade é linda, com riquezas imensas, que carrego no meu coração grapiúna, mas um pouquinho de criatividade e sonhos nos faria muito bem.

Jurema Cintra Barreto – advogada e amante de turismo e viagens

Leia também: Surf, comida natural e tranquilidade

                          Veraneando em Ilhéus

                          Lugares Pitorescos para se comer em Ilhéus

Surf, paz e comida natural em Ilhéus

Surf, paz e comida natural em Ilhéus

Os turistas que vieram em Ilhéus em 2017 tiveram uma surpresa com a quantidade de engarrafamento, qualquer hora do dia e da noite, do Norte ao Sul. 

Mas dentro do caos Ainda existem refúgios.

Muitas famílias e surfistas frequentam o Km 2 da rodovia Ilhéus – Olivença , num pedacinho de Praia chamado Pedra da Cachorra.


Todos dividem tranquilamente um gramado muito confortável com a paz tão almejada. O nome é referência de uma formação rochosa que aparece quando a maré está baixa.


Para nossa surpresa além da paz, da grama e das  ondas podemos encontrar aquelas pérolas.

Barraquinhas de comida integral.

Coco verde, esfirra integral, salada de frutas e sanduíches veganos . Para quem tem restrição alimentar é um Bálsamo. Particularmente nunca tinha experimentado essa massa integral de Salgado que leva chia, linhaça, quinoa, aveia, etc, com recheio de Aratu… hummm delícia!!!!


Na Rodovia Ilhéus Olivença , após a Faculdade de Ilhéus vire à esquerda na placa de Paisagismo “Rosane Botelho”.  Pronto, leve sua canga, lá terá esteira, almofadas, cerveja puro malte e lanches saudáveis. Outras famílias vão preparadas com tudo.

É uma nova forma de curtir a praia já que os preços em algumas barracas estão bem salgados.

Quer mais Dicas de onde comer e o que fazer em ilhéus? Siga nosso Snapchat @falecomjurema

A vista e a Praia são ideias para o surf e esportes como Slack Line.

Ilhéus – 10 dicas para um verão tranquilo

Ilhéus – 10 dicas para um verão tranquilo

Praias lindas e desertas! Um coqueiro, uma água de coco. Esse é o sonho de muitas pessoas que vem pro litoral baiano passar o verão. O verbo Veranear faz parte de nosso vocabulário entre dezembro e março. Quem escolhe Ilhéus vai tomar um pequeno susto. Aquela cidade do interior pequena e atrasada no desenvolvimento econômico, a muito que não garante nenhuma praia deserta no verão, com pouquíssimas exceções no Norte e no Sul, mas você precisará de carro, claro.

Pois bem, se você não quer levar sustos, prepare-se. Fiz este manual com algumas dicas bem úteis para evitar surpresas, Ilhéus mudou nos últimos anos, a cidade é linda, mas o que falta é infra-estrutura urbana.

 

1- Você vai enfrentar engarrafamentos.

Como Ilhéus só tem uma ponte entre a “ilha” e o “continente”, os engarrafamentos são constantes, rotineiros e diários, no verão com os carros dos turistas piora muito. Tenha paciência para ir ao Pontal onde tem muitos bares e mais ainda para ira às praias do Sul; Passear no centro também será um esforço, achar estacionamento é difícil. Opte por colocar na frete da Caixa Econômica nova, na beira da baía com Boca.

 

2- Cuidado com os radares

Agora moro em Ilhéus e trabalho em Itabuna, apenas 30 km de distância, passo por 8 radares, ou seja, 16 vezes tenho de prestar bastante atenção na velocidade; tem radar de 40km, 50km, 60km em diversos bairros e na Rodovia Ilhéus-Itabuna, se você chegar pela Rodovia Ilhéus- Uruçuca também tem muitos radares na Zona Norte. Use o GPS do carro ou Waze em seu celular, evite indesejáveis multas;

3-Faça compras com antecedência

Ilhéus fica muito cheia mesmo, você vai ter de encarar grande filas nos mercados, e o preço pode ser “salgado”, preço de alimentação na cidade nunca foi competitivo, portanto opte chegar a cidade via BR 101(Itabuna), logo na saída para Ilhéus você tem 3 boas opções de auto-serviço: Makro, Maxi e Atacadão e comprando no atacado você fará uma boa economia, principalmente com alimentação e bebidas. Faça estoque mesmo.atacad-1

4-Sempre pergunte o preço de bebidas nas barracas

Algumas barracas de praia tem o péssimo e ilegal hábito de não colocar preço no cardápio no verão, escrevem “a consultar”, ou simplesmente colam um adesivo; com cerveja isto é frequente, portanto se ver um cardápio estranho sempre pergunte antes para evitar sustos quando a conta chegar. Pergunte também se aceita cartão, acredite, em pleno 2016 Ilhéus tem barracas de praia e restaurantes que não utilizam este meio tão comum de pagamento.
cabanas

5-Praia à noite não é segura

Diferente de outras cidades em que a Orla é iluminada, em Ilhéus dar aquele pulinho na praia de noite é muito perigoso. No Centro por que o areal é grande, ou seja grande é a distância entre a calçada e o mar e isso provoca insegurança. Relatos de assaltos a turistas desavisados  são comuns. As barracas do Sul e do Norte funcionam apenas durante o dia e parar seu carro ou fazer caminhada quando tudo esta fechado não é seguro. Se você está em algum condomínio próximo do mar sempre converse com moradores locais e não se afaste das áreas habitadas.

6- Ônibus cheios e lotados

Se você está visitando a cidade e vai usar o serviço de transporte público prepare-se para enfrentar ônibus lotados, cheios e quentes. Os ônibus municipais ficam lotados principalmente nas linhas que levam às praias. Mesmo usando as linhas intermunicipais, que tem ar-condicionado, como Itacaré que leva ao Norte e Canavieiras que leva ao Sul, também verá ônibus muito cheios, provavelmente viajará em pé, se estiver com crianças e bagagem, a viagem  fica muito mais desgastante.

7-Não esqueça da sua carteira do Plano de Saúde

O Sistema de Saúde é muito precário, maternidade só em Itabuna, 30 km distante. Hospitais públicos podem estar lotados, dezembro e janeiro chove muito e somos campeões em arboviroses, se repetir 2016 podemos ter nova epidemia na mesma gravidade. Em Itabuna e Ilhéus a demanda era tanta que foi preciso montar um QG da dengue com atendimento de 1.000 pessoas por dia. Se você tem plano de Saúde não esqueça de sua carteirinha, o Hospital São José e o Hospital de Ilhéus são os maiores da cidade em estrutura.

8- Repelente, repelente, repelente!

Estamos no meio da Mata Atlântica, com belezas naturais incríveis, então mosquitos e pernilongos são comuns e fazem parte do ecossistema. As belas trilhas pedem roupas confortáveis, então: repelente para que te quero. Além do que falamos acima, a infestação de Aedes Agipty é muito alta e por isso eu já ando no carro com o repelente corporal  e sempre compro o de ambiente que liga na tomada. Escolha um com maior fixação e que dura mais.

9- Traga seus remédios

Não só a saúde em Ilhéus é precária como o comércio. De noite não fica táxi na porta do hospital, é impensável não é?, mas aconteceu comigo, às 22:40 não tinha táxi na porta do Hospital São José, ou você desce à pé pela rua, ou desce por uma escada escura. Outro problema é que devido aos assaltos constantes não tem farmácia 24 horas. Se você tem doença crônica, passa mal subitamente, traga seus remédios por que no meio da madrugada não vai conseguir comprar. Quem tem filhos menores passa um sufoco imenso. A farmácia Guanabara da Praça Cairu fica aberta até meia noite. (atualizado em dezembro de 2017- abriram uma Drogasil na Avenida Soares Lopes e finalmente temos farmácia 24 horas)

10- Lixo  e Som Alto

Você vai para praia relaxar e fazer uma ioga? Procure bem este lugar pois está raro. Som alto e muito lixo no fim do dia são comuns. É incrível a falta de planejamento da Prefeitura de Ilhéus, lixo, sujeira, sacolas  plásticas.


Amo a região Sul, chamada de terras Grapiúnas, fico incomodada com a falta de infra-estrutura urbana, uma sucessão de governos mal-sucedidos levou a este caos. Acredito piamente no nosso potencial turístico e na agricultura familiar, enfim, seja atento, cuidadoso e venha, supere esses desafios e conhecerá  belezas naturais, gastronomia e pessoas incríveis.

Quer mais dicas de onde comer e o que fazer em Ilhéus ? Então siga nosso Instagram: @juremacintra