FAQ ILHÉUS

FAQ ILHÉUS

FIZ UMA LISTINHA e link úteis das principais dúvidas que chegam aqui NO BLOG e no Instagram @juremacintra

Transporte na Cidade de Ilhéus

  • Uber é bom para ir aos destinos do centro, Malhado, Praias do Sul, contudo quanto mais distante, mais difícil será a volta, então se você estiver indo para o Hotel Canabrava ou Hotel Tororomba acerte logo a volta, senão ficará com angústia, dependendo de transfer caro, ou do ônibus que demora.
  • Transporte Público chega nos pontos turísticos, mas se prepare para o calor e demora, infelizmente não pensam na mobilidade urbana de massa na cidade.
  • Táxi, tem taxímetro e cuidado com propostas por fora. Negociar é bom, mas eu só confio nos meus clientes taxistas que indico aqui Madureira (073-999818910) e Valdemir (73-991078564)
  • Rodoviária é a porta de entrada para Camamu(Barra Grande) e Itacaré, empresas de ônibus e horários tem nos sites da Rota Transportes, Cidade Sol e Águia Branca;
  • Perto da rodoviária não tem hotéis nem lugares para madrugar até pegar o ônibus, vai chegar tarde e pretende viajar no outro dia? Já falei aqui de pousadas baratas no bairro Pontal, têm ônibus cedinho e a linha do trabsporte público é a “TEOTÔNIO VILELA”;
  • Praias : são todas acessíveis de carro ou ônibus, algumas com barracas e outras bem isoladas, cuidado ao parar carro em local deserto demais, já rolou assaltos e até estupro;
  • Supermercados: temos todas as grandes redes atacadistas, vindo pela BR 415 temos Atacadão , aqui no Sul o Assaí e outro Atacadão e no Pontal , o G Barbosa, mas gosto mesmo de valorizar as feiras livres como Malhado, Guanabara e Urbis. Mercados pequenos e empórios são muitos e espalhados pela cidade;
  • City Tour, vale muito a pena. Se você anda sozinho vai achar que Ilhéus não tem nada, já que a Prefeitura não tem política de turismo séria, e estamos em 2023. Então sempre indico o Guia Gregório 073-99869-2144 ele te mostrará as entrelinhas por trás de cada cantinho do centro histórico, é muita coisa interessante.
  • Museus: Museu da Capitania, Memorial da Piedade(pequeno mas bonito), Casa de Jorge Amado;
  • Mala de Viagem: o que não pode faltar é Tênis, Sandália, protetor solar, um xale ou blusinha de frio que de noite pode ventar, uma roupa de trilha leve, biquíni e tchau. Faz calor o ano todo, mas os dias de frio podem acontecer.
  • Passeios de barco e observação de baleias: Ecosul Turismo: 73-99977-6437 ou Babito : 73-99979-7753
  • Chocolates: Visitem as fábricas de chocolate Bean To Bar e provem chocolate fino, não são caseiros, são finos pois as amêndoas são selecionadas e o modo de fabricação seguem critérios rigorosos.
  • Por do Sol: no bairro Sapetinga e embaixo da ponte Estaida Jorge Amado, na Praça Mãe Laura, tem barzinho e food trucks, é lindo de encher o coração. Se estiver de carro, vaia dica: piquenique na Sapetinga com vinho e aperitivos.
  • Ponte e trânsito: desde julho de 2020 já tem a ponte nova, mas não se engane, aqui tem protesto e se planejem, usem o waze quando for para aeroporto, mas agora temos mais 1 opção;
  • Surf: Ilhéus é PICO, já temos a IOS Surf House, com hospedagem, loja e pranchas, aulas particular procurem Gabriel Macedo – 073-991925555 ou pelo Instagram Xpro surf . As praias mais badaladas são a Praia da Avenida na frente do GAP, onde já tem o Caminho do Mar, Pedra da Cachorra, na frente da Pousada Costa do Cacau, Backdoor em Olivença
  • Hospitais : Hospital São José no centro da Cidade atende SUS e o Hospital Costa do Cacau na rodovia BR 415, e particular Hospital de Ilhéus na Cidade Nova. Cartão do SUS sempre é útil.
Pra lá e pra cá em Salvador: como a Uber nos revelou surpresas

Pra lá e pra cá em Salvador: como a Uber nos revelou surpresas

por Jurema Cintra Barreto – advogada, ama viagens e gastronomia


Dia 22 de abril de 2016, pós feriado de Tiradentes, chegamos em Salvador, trânsito com menos fluxo, devido ao enforcamento da sexta e transformação em feriadão. Fomos de carro do Sul da Bahia até a capital. A Noite se aproximava e uma certeza, iríamos ao show de Liniker, a dúvida: de metrô + táxi ou somente de táxi? O custo? Queríamos nos divertir e não ficar preocupada com estacionamento escuro e  insalubre, com ruas desertas no Pelourinho, carro próprio nem pensar. O primeiro show da revelação da música preta brasileira na capital baiana, muita ansiedade, ingressos comprados a trocentos anos atrás e 1 semana antes do evento já tinha esgotado. Mega, super, hiper ansiosa por ver a “lacração”. Vamos pular, vibrar, beber: claro não poderíamos ir de carro de jeito algum por  prudência, legalidade e preservação.

Pegar táxi em Salvador sempre me foi um suplício, tirando uma cooperativa séria que me cadastrei que mantém excelentes taxistas, contudo problemas com aquelas corridinhas de rua eram corriqueiros, caminhos mais longos, infortúnios nos trocos, recusa em ligar taxímetro, recusa em pegar corridas pequenas, carnaval, olha vou parar, pois tem muita gente séria e trabalhadora dirigindo um táxi e não irei generalizá-los, mas sem concorrência, com monopólio da função concedida pelo governo municipal, cada dia mais a degradação do serviço de táxi no país é fato incontestável. Capa do Jornal a Tarde vi a entrada da Uber na capital, então a dúvida foi pro beleléu. Já tinha baixado o aplicativo meses atrás, não usei em São Paulo por medo de retaliação, foi exatamente naquela semana de confusões e atritos, tinha tanto carrinho preto no mapa, deu uma vontade de pedir, ô curiosidade. Não foi naquele momento.

É… , a primeira vez a gente não esquece, e tinha de ser na minha Bahia. Dentro do apê, conversei com meus parceiros de show, uma prima e um grande amigo e por unanimidade pedimos um UberX(qualquer carro), ainda não tem UberBlack(carros executivos). Descemos para portaria, e o carrinho roda, roda, roda e nada de chegar em nossa rua, que era bem fácil e com muitas referências. Não conseguimos mandar mensagem para o motorista, nem ligar. Algum erro no sistema, mas era estranho pois ele estava bem perto no mapa. Cancelamos. Chamamos de novo o mesmo motorista, inseri origem e destino, vi estimativa de preço, entre 22-27 reais. Mas menino!!!!Onde é que íamos pagar 22 reais da Unifacs na Paralela até o Largo Tereza Batista no Pelourinho de táxi? Além da curiosidade com o aplicativo gostamos da economia e da praticidade. Você já pode se planejar e saber quanto será a conta, sem sustos, sem surpresas. O motorista chegou, identificamos pela foto e pela placa do carro, que o Uber também mostra para nossa segurança. Na minha tela Uber aparecida “Motorista à caminho”, quando entramos no carro : “Viagem em andamento”. Ô bichinho sabido!!!

Esta advogada blogueira iniciou o batalhão de perguntas, por que isso, por que aquilo, ele disse que era representante, que tinha começado desde o primeiro dia, que estava gostando mas ainda tinha medo de ser agredido,  acontecem atritos com os taxistas, coisas bizarras, como terem arrancado pelo braço uma cliente de dentro do carro na frente de uma churrascaria famosa e de elite. Disse que ainda não deu para avaliar se o lucro compensa, mas que não podia ficar parado, precisava ganhar um dinheiro extra. O Mapa do aplicativo manda ele ir pela rota mais rápida, contudo se o passageiro quiser pode indicar outro trajeto. No meu aplicativo vão aparecendo as indicações,  Nos deixou no Pelô, o motorista Uber encerrou a viagem na nossa frente em seu aplicativo, no mesmo segundo chegou a minha mensagem de “corrida encerrada”, valor e o campo de avaliação de 1 à 5 estrelas. Eu e meus companheiros de aventura soteropolitana não tivemos dúvida, nota 5. Como cadastrei para minha conta corrente e cartão de crédito enviar mensagens/torpedo em cada operação para não pegar mais “orpag”, a famosa segunda via, aquele papelzinho que sempre jogamos fora, no segundo seguinte olha a mensagem da cobrança certinha da Uber: R$25.77. Pra completar ainda recebo um e-mail com o recibo. É importante prestar atenção neste ato do encerramento, é neste momento que o motorista Uber encerra o trajeto e a cobrança é realizada, se você não recebeu a mensagem tem algo de errado. Relate imediatamente.

Pronto, foi encantamento à primeira corrida. O show foi aquela explosão de fascinação, um artista completo, dança, expressão corporal, voz, tudo que se pode imaginar de gênero , Liniker desconstrói, trucida, ele, ela, homem, mulher, saia, vestido, batom, músculos. Ó, muito mais fácil descrever o Uber, a Uber, o , a, estou desconstruindo gênero deste aplicativo também.Liniker em Salvador

3 pessoas roucas, encantadas, extasiadas, esfomeadas, infelizmente às 23 horas no Pelô, mesmo com 2500 pessoas lotando o Largo Teresa Batista não tinha um cantinho para comer, fazer o quê? Vamos pegar outro Uber e ir pro Rio Vermelho. A segunda vez foi mais fácil, fomos para um bom ponto de referência, o que no Pelourinho é ao lado da polícia e de um tradicional barzinho. Pedimos nosso Uber, acontece que do nada apareceram 10 táxis, veio a tensão, pelo mapa o motorista estava no outro lado no Terreiro de Jesus, identificamos a placa e atravessamos a praça. Motorista nos contou de sua aflição, ele era propagandista de rádio, trabalhava com publicidade e tinha medo de agressão. Entramos, sem o celular na mão, para não “dar na pinta”. Conversamos e descemos para o Rio Vermelho, outra viagem tranquila, motorista perguntou se queríamos ouvir música e qual estilo. Tocou “Sorte” de Caetano na voz de Gal, olha foi sorte mesmo este fatídico marco zero do Uber para nós.

Ele nos deu dicas, de não ficar no ponto de táxi esperando, de não falar a palavra Uber perto de taxistas, de não ficar com aplicativo aberto, de não ficar comentando, pensei que nem estava no Brasil, mas na antiga Alemanha comunista tentando entrar no lado capitalista de Berlim.

 Andamos pelo novo calçadão, comemos, bebemos, nos divertimos e na madrugada, apesar do Mercado do Peixe ter sido descaracterizado, o que vamos fazer? Chamar outro Uber para voltar para casa. Já era 1 da manhã, Rio Vermelho estava cheio de carrinhos no mapa, demorou apenas 1 minuto e voilá, de lá para cá, pela Bahiiiiaaaaa, fomos e voltamos com segurança, aplicativo confiável, motoristas muito educados e arrumados, sim com camisa social. Amamos tudo.

Pensam que acabou? Pela manhã fui malinar no meu perfil, malinar é termo de seabrense, futucar, curiar, explorar, olhar cada pedacinho de aplicativo. Existe  o campo “Histórico”. Sabe aquela primeiríssima chamada que tivemos de cancelar? Pois é a Uber cobrou 6 reais, pois já tinham se passado mais de 5 minutos, me senti prejudicada, pois foi erro do programa. Cliquei em cima da viagem,  tem um quadrado “Ajuda?”, cliquei, tudo no instinto, clique de novo em “Fui cobrado por um cancelamento”, motivo “Uber enviou motorista para endereço errado”. Dei uma de bipolar nesta hora, de chateada pra caramba em 1 segundo me tornei feliz pra caramba. Todos riram na sala, em segundos recebi a mensagem “Viagem cancelada, você possui 6 reais de crédito em sua nova corrida”. Ô bichinho sabido e justo. Tela de funções-Uber

A prima mais nova também estava a explorar o App, e só novidade, atrás de novidade, o/a Uber ainda me era uma coisa só de noticiário de TV, daqueles mega protestos violentos. Utilizando 5 vezes em dois dias vai se tornar um hábito. Fui saber mais, o perfil no Facebook traz vídeos e matérias interessantes, me chamou a atenção o vídeo do dia 08/03, dia internacional da mulher, até 2020 a Uber pretende criar 1.000.000 de possibilidades para mulheres no mercado de trabalho.

Perdi de fazer uma viagem gratuita pois não usei o código promocional, aí vai o meu, não percam a chance de na primeira corrida ganhar 20 reais:  “mshw1tzyuue”, quando pedir a viagem, insira este código promocional. Ainda temos tantas coisas a descobrir, Uber para empresas, tornando impossível o funcionário pegar “aquele recibinho com valor a mais”, impede várias fraudes e corrupção, sim, pequeno desvio é corrupção também e mapear on-line cada corrida, cada trecho. Aquele recibo do e-mail que falei, minha nossa, fiquei boquiaberta, vem o valor, origem, destino, rota com mapa, kilometragem, valor, forma de pagamento, motorista com foto, carro com placa. Ou seja, controle absoluto da viagem, imagina se você tem funcionários que trabalham viajando ter controle sobre isso, ou uma instituição como OAB em que os Conselheiros vivem viajando também para reuniões e mais reuniões, é a tecnologia a nosso favor.

Faltou falar das questões jurídicas, claro sou advogada, mas deixarei para um outro post, a conversa será longa, neste apenas relato minha experiência como viajante. Acredito que o/a Uber vai entrar definitivamente em meus roteiros de trabalho e turísticos. Como mulher, a experiência foi excelente, segura, prática, barata, me deu uma segurança que a muito não sentia a utilizar um transporte individual.