ROTEIRO 05 DIAS/04 NOITES, ILHÉUS E ITACARÉ

ROTEIRO 05 DIAS/04 NOITES, ILHÉUS E ITACARÉ

Fui desafiada por uma seguidora no Instagram a fazer um roteiro de 05 dias e 04 noites e dividir entre Ilhéus e Itacaré. Bem, aqui estamos e … Ilhéus eu estou mais familizarizada pois amo turistar em Minha própria cidade, já Itacaré tem tempo que não vou, ainda mais por conta da Pandemia, mas o básico eu lembro de cor e salteado.

Quinta

12:30 Chegada aeroporto

Aluguel do carro (fazer pesquisa pelo Rent Cars)

Sugiro sair do aeroporto e ir almoçar no Restaurante Morro dos Navegantes com a Chefe Dani Fassanha(preço $$$$, mas comida sensacional, então é justo pela qualidade), vista linda e maravilhosa, eu amo o  cardápio inteiro, mas a lagosta com risoto ou peixe na folha de banana com risoto de moqueca estão no meu coração, não esqueçam de perguntar o prato do dia pois sempre tem novidades. Enfim a parte de peixes e comida baiana é sensacional e tomar um Drink que se chama Belini Baiano feito de Mel de Cacau.

 O carro vai te dar essa mobilidade .

– Após, faça check-in no hotel de sua escolha;

15 ou 16:00 – City tour pelo Centro Histórico (agendar com a Via Destino Viagens). City tour sempre termina na Catedral, ali já é a próxima atração;

17:00 – Apreciar o ballet dos pássaros na Praça da Catedral, o vôo das Maritacas que tem horário certinho, olha pra cima e desfruta do espetáculo da Natureza. Veja como é pelo vídeo de protesto dos moradores quando a prefeitura cortou indevidamente o Habitat delas

            – é sentar no bar Vesúvio para um delicioso Quibe com Chopp e ver a paisagem;

18:00 – provar os chocolates da DENGO , com mel de cacau, ou bebidinhas. As bolinhas de macadâmia envoltas com chocolate 70% são divinas. Eu amo a Dengo. Sugiro ainda separar espaço na barriguinha para sair caminhando até a Loja da Cacau do Céu e desfrutar das trufas e bombons… amo a de pistache, morango, cupuaçu, tudo feito com amêndoas de cacau selecionas e premiadas. Chocolates Finos da mais alta gastronomia, aproveite para conhecer as Barrinhas Bean To Bar, eu amo a de Chocolate com Flor de Sal da Cacau do Céu.

20:00 – fazer passeio de Patinete até a Ponte Estaiada com a Orange

– Voltar ao Hotel, dormir, ou dar uma esticada para passarela do Alcool.(Rua Hermínio Ramos no Pontal), se preferir pedir delivery sugiro a Pizzaria Massa Artesanal – o sabor Diávola é muito bom. Se quiser fazer um passeio noturno mais diferente sugiro o PUB Bela Vista e provar a Lambreta na Chapa, nosso marisco tradicional, além da vista de noite ser deslumbrante, o barzinho é simples e tudo gostoso, sugiro levar uma blusa de frio, pois venta muito.

Sexta-feira

– Visitar a Fazenda Yrerê de cacau no primeiro Horário.

Depois partir para Itacaré, cuidado com estrada Muito Sinuosa. No Caminho desfrute das Empadinhas na Cabana da Empada, tem placa bem grande e vale não só o lanche como almoço.

– 13:00 – chegada em Itacaré, desfrutar da Praia da Concha e do Por do Sol e fechar passeios.

Trilha da Prainha é muito boa, mas merece pegar um guia e tem Arvorismo que é sensacional.

De noite é desfrutar da badalada Rua da Pituba, fazer tudo andando ali e se deliciar de Rosca de Cacau.

Tem restaurantes para todos os bolsos e orçamentos.

Sábado

Sugiro contratar passeio para Ver as piscinas de Taipu de Fora. Como a estrada é ruim, melhor péssima, tem agências que fazem o bate- e volta. São lindas e é muito divertido. Outra opção é o Rafting em Taboquinhas que é sensacional e já falei aqui no blog. De carro é muito legal, pois dá para almoçar lá e desfrutar da Vila Rosa.

Domingo

Desfrutar de mais passeios em Itacaré, tem as trilhas de Jeribucaçu e Engenhoca e a Cachoeira do Tijuípe, ou subir o Rio de Contas de Barco para ir na Cachoeira do Cleandro e comer caranguejo. Itacaré tem muita agência de viagem na Rua da Pituba, você fecha tudo lá na hora e consegue bons descontos.

Segunda

Voltar cedinho para pegar o vôo em Ilhéus, usem o Waze para calcular Rota e lembre-se de colocar uma folguinha para parar no Mirante de Serra Grande e bater aquela foto deslumbrante da vista do Litoral Norte de Ilhéus.

Esse ROTEIRO foi desenhado se você ALUGAR UM CARRO, pois as coisas entre as cidades são muito longe. Na volta para Ilhéus, veja se tem pessoas no Hostel/Hotel precisando de transfer para Ilhéus ou coloque a carona no aplicativo BLA BLA CAR , JÁ É UMA FORMA DE ECONOMIZAR e fazer amizade. Acredite, mesmo estando sozinha, ainda assim, alugar um carro sai prático e econômico. O mesmo roteiro de mochilão será escrito em um novo artigo.

Esse roteiro está sem fotos, que é para o leitor prestar mais atenção na organização e ficar com gostinho de hummm… como será? As vezes sinto angústia com tanta foto maquiada, manipulada e tudo isso só pelo clique… então desfrute das cidades com mais surpresa e seja bem vinda às terras grapiúnas.

Leia também: Ilhéus- Roteiro econômico

Visitando a Fazenda de Yrerê – Cacau e Turismo Rural

Rafting em Itacaré – Aventura e Cultura

Nosso Quintal Bistrô – pérola de Ilhéus

Nosso Quintal Bistrô – pérola de Ilhéus

Olha só o privilégio. Eu moro ao lado do ÚNICO RESTAURANTE ORGÂNICO CERTIFICADO DE TODO O SUL DA BAHIA. É muito luxo.

Um ano atrás um amigo me convidou para almoçar numa segunda, sua sobrinha indicou um local bem pertinho de nossa casa. Estava fechado pois só abria de terça à domingo. Eu nem dei importância e hoje me lembro que fiquei 1 ANO inteiro de minha vida sendo tolhida deste prazer, por pura preguiça. Andar de carro dá nisso, a gente não explora o bairro, não conversa com os vizinhos, não participa do fluxo social.

Pois bem, 2 pessoas me marcaram em 2019 e eu fiquei curiosa. Segui no Instagram e FUI. Aí … que foi paixão a primeira vista. Comi um espaguete de palmito com filé mignon divino.

Levei meu esposo que amou, levei meus amigos, primos, parentes e aderentes, é sucesso e sucesso.

Nome: Nosso Quintal Bistrô

Proprietários: Hélia e Allan.

Local: Ao lado do aeroporto.

Comida: Vegana, Vegetariana e opção com carne separada. Pra todo gosto. A chef diz que gosta do equilíbrio.

E daí fui provando tudo. Eles não tem cardápio fixo, somente pratos do dia com produtos sazonais, ou seja, da estação, seus fornecedores são produtores orgânicos certificados que respeitam o solo e a natureza.

Tem salada com Muita PANC (Plantas alimentícias não convencionais), legumes fermentados naturalmente, tem kombucha, tem os chutney de cupuaçu. Meu esposo que ama carne, abre mão para comer a Salada com Falafel ou quibe Vegano. A salada do Bistrô é uma obra de ARTE:

Só de escrever eu já tô pirando de água na Boca. Vou toda semana, por que sempre tem novidades. Comer alimentos da estação é um hábito que faz bem à saúde do corpo e do planeta. Respeitando os ciclos naturais, sem pesticidas e agrotóxicos a natureza fornece em abundância. E bota abundância de receitas criativas.

É uma comida Slow Food, autoral da chef Hélia e você ainda faz amigos, conversa, ela te explica o prato. É tudo de bom e sustentável e BELO. Os pratos são de encher os olhos, de beleza e sabor, com flores comestíveis.

KOMBUCHA e cerveja artesanal. Essa mulher faz tudo com mãos mágicas e um sorriso cativante.

A sobremesa. Êita… tal de iogurte de leite de coco com fermentação natural tinha de ser tombado como patrimônio imaterial. Ou sorvete artesanal … ou o que ela inventar, sempre tem gostosuras.

É ao lado do aeroporto, espaço que não tem muitas opções como já abordei neste outro artigo, então chegou morrendo de fome de viagem… para lá rapidinho, leva as malas e que é na esquininha mesmo. Ou faz ao contrário, vai voar, 14, 15 horas? Chega mais cedo, por causa dos mega-engarrafamentos da ponte, e almoça no Bistrô, você vai sair de Ilhéus encantado com a potência da gastronomia agroecológica.

Preço moderado. Tem gente que acha caro… Mas … quanto custa o alimento baratinho do mercado? Quanto custa fica doente? Quanto custa contaminar solos, rios e águas com pesticidas? Quanto custa o trabalho análogo à escravidão em grandes fazendas? Quanto custa o desmatamento? Quantos custas as queimadas?

Alimento orgânico garante um preço justo ao produtor e qualidade para quem come e para a natureza. Tudo em equilíbrio. Então os custos externalizados do alimento orgânico é muito mais barato, ele não provoca nenhum ônus ao SUS , nem à administração pública, nem à justiça. Orgânico e Agroecológico mantém uma Economia Circular perfeita e sustentável, respeito ao solo, respeito às águas, respeito às pessoas, respeito aos povos da floresta e povos tradicionais, respeito à saúde. Pensa nisso antes de achar o orgânico caro. Tem um documentário que se chama o Alto Custo do Preço Baixo, tá no Youtube e vale cada minuto, o livro História das Coisas também mostra como a Economia Linear provocou o colapso ambiental no planeta.

Comer é um ato político. No Bistrô também é um ato de amor.

Cuscuz Marroquino com talos e folha de beterraba na salada – bom demais

Aceita cartões. Aceita carinho. Aceita curtir um jazz nos sábados de noite. Tábua de frios muito boa e especial. 60,00 dá para 4 pessoas tranquilo.

Estou falando com tanto entusiasmo que com certeza você está achando que ganhei alguma coisa dos donos , não é???? ledo engano, digo e repito em meu Instagram, minha profissão é Advocacia, se tiver parceria vai surgir de forma orgânica e real. Pago TODAS as contas onde vou, posso falar bem ou mal. Geralmente só falo bem, quando não gosto me calo ou mando mensagem privada, sempre construtiva e positiva, pois acredito numa comunicação não-violenta. E assim vamos… locais que gosto, eu gosto mesmo e apoio, por que amo ser papa-jaca de fato e de Direito e amo ver esta região crescer.

Desenvolvimento se faz com turismo consciente. Amo falar de Ilhéus, temos muitos problemas, mas temos uma RIQUEZA que precisa entrar no cenário turístico que é a Agricultura Familiar e Agroecológica.

No Bistrô Nosso Quintal dá para ver como essa riqueza é POTENTE E VIVA. Desfrutem.

ODE ao Mel de Cacau

ODE ao Mel de Cacau

Estava muito ansiosa para escrever, cheguei em casa morta de vontade de colocar para fora o meu amor ao Mel de Cacau. Li num site que Suco de Cacau era quase a mesma coisa que o mel e isso mexeu comigo, muito profundamente, então vamos à ODE.

Ó Mel de Cacau

Ó líquido que escorre silenciosamente do fruto ouro.

Quando o facão afiado rompe a casca, tu estás ainda adormecido

Ó tempo, ó céu, ó vento, açoita a polpa branca tão sutilmente, e o faz despertar

Só o olhar atencioso do peão debaixo do cacaueiro é capaz de notar que tu estás ali

Latente, inerte, pronto para irromper

As amêndoas, amontoadas.

Ó tu, que repousas nas folhas de bananeira

Meticulosamente, empiricamente, poeticamente inclinadas nas madeiras calejadas

O tempo… vai mostrando tua mais pura forma

pelas folhas de banana escorrendo até os potes improvisados te encontrar

Tua límpida preciosidade aparecendo em forma de mel

Mel de Cacau, agora eu te vejo, líquido e também viscoso

Não tão consistente como das abelhas, tuas irmãs de mata

Não tão aquoso.

Oras, não és água?

Oras, não és mel?

Doce, muito doce, dulcíssimo e azedo

Tanta paciência para te esperar

tanta pressa para te provar

O tempo te castiga, logo se perde

Não se tem mais nada a perder

Urge te beber, urge se deliciar contigo

Da frieza da folha de banana, o calor em minutos te fermenta

Corre, apressa-te, o Mel está pronto

Tu que és doce e azedo

Tu que és viscoso e aquoso

Tu que serve da geleia ao molho de peixe

Tu que vai do doce ao salgado

Tu que és paradoxal

Tu que és pura dicotomia

Tu que és antagônico

Tu que reúne tudo em um único momento sublime de ser

Mel de Cacau GRAPIÚNA.

Por Jurema Cintra Barreto, advogada militante, viajante, e apaixonada pelas riquezas do Sul da Bahia