Chile em 20 dias

Chile em 20 dias

Quem já acompanha o site viu uma série de posts da nossa viagem de final de ano pela América Latina e decidi agora falar de cada país.

Foram 20 dias intensos no Chile. Aparentemente muito não é!! Mas acredite, foi pouco , por que o país além de ser imenso em comprimento, tem ecossistemas bem diferentes, de geleiras à deserto, de lagos à arquipélagos.

Vou falar agora sobre itinerário de cidades e a segunda parte sobre as dicas básicas, lembrando que fomos no Verão e tudo muda, clima quente, pouca umidade, passeios absolutamente diferentes do inverno.

Nosso Roteiro :

08 dias em Santiago

4 dias em Santa Cruz e Valle do Colchagua

1 dia em Isla Negra (em trânsito)

3 dias em Vina Del Mar (Valparaiso)

4 dias em San Pedro do Atacama

 

Transporte :

Em Santiago fizemos tudo de metrô e Uber. Apenas no aeroporto onde Uber não chega e táxi é complicado, usamos o Transfer da empresa Transvip . Chegamos e pegamos logo um carro compartilhado que saiu bem mais barato e já acertamos ida e volta. Nem precisa agendar pois funciona 24 horas. Os taxistas te assediam no desembarque , foi algo surreal e intimidador, por isso que os uberistas não se arriscam de entrar lá.

Metrô em Santiago é fantástico, muito fácil de usar, basta baixar aplicativo no celular e se localizar, os pontos turísticos são muito bem servidos de metrô.

No 8 oitavo dia de viagem, alugamos carro no Aeroporto, lembram do Transfer de volta?? Pois é, fomos pegar o carro no aeroporto e de lá já partimos para Santa Cruz, afinal no dia 02/01 teríamos de ir pegar vôo para Atacama, assim, devolvemos o carro também no aeroporto e partimos, sem taxas adicionais, geralmente devolver em outra estação aumenta o valor da tarifa de aluguel. Usamos o seguro de carro de nosso cartão Visa, o que já foi outro custo a menos.

De carro de Santiago até o Vale do Colchagua foi super tranquilo , Ruta 5, muito boa, mega, hiper sinalizada, impossível errar e seguimos tudo pelo Waze, não alugamos GPS.

Fiz pesquisa pelo site Kaiak e achei a mais barata O’Carrol, empresa Chilena, muito boa, aprovada. Não ache estranho pois o funcionário te acompanhará do saguão do aeroporto até o estacionamento coberto e lá que faz todos os procedimentos em pé mesmo, não tinha balcão. Depois vi na internet que  é uma empresa grande.

O carro facilitou muito todos os passeios nas vinícolas, pois são próximas, mais em áreas rurais de Santa Cruz e San Fernando. E haja passeio para fazer neste vale maravilhoso.

Vina Las Ninas

Vina Las Ninas

Pegamos o carro e seguimos para Isla Negra , ver a Casa de Neruda; deixamos no estacionamento pago pois ouvi muitos boatos de furtos de  malas de turistas em veículos .

Almoçamos por lá e seguimos viagem dia 30/12 para Vina Del Mar onde passaríamos o Réveillon. O Waze nos mandou por uma estrada vicinal rural ao invés da principal, que eles chamam de Ruta. Achamos estranho mas fomos e deu tudo certo. O aplicativo estava, na verdade, nos desviando dos mega engarrafamentos. Vina é igual o Ano Novo do Rio de Janeiro, todos querem ir e lota demais.  Confesso que não tem muvuca nenhuma, a queima de fogos  é bem espalhada, democrática, por várias e várias praias  e eu amei !! Conto sobre este Reveillon aqui.

Alugamos Apartamento com garagem pelo AirBNB, muito bom e seguro. Em Vina é impossível achar uma vaga no dia 01/01. Impossível mesmo? Andamos kilometros e nada de uma vaguinha. O bom foi que conhecemos Vina até as parais mais distantes ,  por uma estrada linda, que beira o Pacífico e é uma baita obra de engenharia. Quer ganhar desconto no air bnb? Clica aqui

De Vina del Mar para Valparaiso fomos de Metrô, muito bom. Fizemos free walking tour, andamos bastante, subimos para Casa de Pablo Neruda- La Sebastiana de Uber, pois é uma ladeira cruel e o ascensor(plano inclinado)estava quebrado, para descer bem mais fácil.

Dia 02/01 acordamos cedo e vimos o trânsito no Waze até o aeroporto e tinha engarrafamento. Nos adiantamos e chegamos tranquilo, devolvemos o carro.

Seguimos viagem de avião até Calama. Comprei na Skyairlines, muito mais barata, empresa  local que faz voos dentro do Chile.

Chegando no moderno aeroporto de Calama ainda restava 1 hora até San Pedro de Atacama , estrada linda que já vai te ambientar com o deserto. Tente chegar antes do por do sol. Assim vê a estrada pelo dia com luminosidade. Nosso voo atrasou e perdemos o espetáculo.

Tem Transfer no aeroporto atendo até o último voo da noite.  Reservei antes mas foi totalmente desnecessário. O que aconteceu ?? Não gostei da empresa Licancabur, eles esperam o ônibus antigo encher, lotar e isso demorou demais , estava muito frio.

Licancabur- San pedro atacama

Se você comprar lá na hora , já sai no próximo carro imediatamente. Os preços são tabelados, tudo igual. Não vai mudar nada você reservar antes ou pegar na hora. Gostei dos carros da Transvip e saia todo tempo, não precisava reservar. Já ficam no saguão, os agentes oferecendo.

Em SAN Pedro fizemos passeios com Agência. Tudo lá é complicado e dirigir só se você tiver muita habilidade e coragem.

Depois de 04 dias pegamos um Transfer até Hito Cajon para Bolívia , aqui acaba nossa aventura no Chile e começa a do Uyuni que contei tudinho aqui.


 

Dicas Chile:

Uma coisa que aprendi no Chile foi beber água o tempo todo.

No verão é muito seco e quente. Sem água seu corpo vai sentir demais.

Meu kit sobrevivência também vale para o inverno, é,  neve queima e precisa de protetor solar diariamente e repassar viu???

Kit:

1 protetor solar corporal

1 bloqueador solar facial (+ alto que achar)

1 sorine

1 garrafinha de água (squeeze)

1 protetor labial

1 hidratante corporal

1 hidratante para o rosto

1 colírio

Subindo para 2 mil, 3 mil ,4000 metros tem de beber água de 10 em 10 minutos, são pequenos goles que vão aliviar os sintomas ou evitar o Soroche. Isso me salvou no deserto e quem vai subir para as estações de esqui salvará também. Como disse anteriormente, fui no verão mas estive no deserto que é frio e alto. Soroche é algo que você deve evitar, o mal de altitude é horrível e pode estragar seu passeio.


Internet:

1 chip comprado lá mesmo no aeroporto é essencial. Ou você pode comprar um chip internacional de diversas empresas que vendem no Brasil.


Câmbio:

No aeroporto é péssimo. Vá em Providência ou na Calle Augustina no Centro, são as melhores cotações. Aeroporto eu troco apenas 100 reais para não ficar pura. Paguei Transfer da Transvip no cartão de crédito, já para evitar transtornos com taxistas e notas falsas( problema em todo mundo não apenas no Chile)


Segurança:

Achei Santiago muito segura, mas qualquer lugar turístico tem seus problemas. Cuidado com os batedores de carteira. Então , os mesmos esquemas que temos no Brasil. Andar com bolsa e mochila para frente . Cuidado em metrô e na rua. Cuidado com celular.

Adoro blusas que tem bolsos internos, assim guardo tudo escondido e fico com as mãos livres.

Cuidado com golpistas, que deixam dinheiro cair, que fingem cair ao seu lado, que fingem passar mal, que pedem ajuda com dinheiro. Lemos um panfleto do Consulado do Brasil no Chile que estava sendo distribuído em shoppings. Imagina como deve ser corriqueiro, para um órgão público diplomático emitir tais panfletos.


Compras :

Amamos ! No verão comprei roupa de inverno e esportiva com muito desconto e promoções. Nos principais shopping’s tem o cartão de desconto do turista estrangeiro. Vá sempre na recepção e peça seu cartão de desconto e o caderno com as lojas participantes, apresentando seu passaporte ou RG e se joga !!! Por isso o legal de ir com pouca coisa na mala e ter espaço para comprar algo legal. Santiago tem shoppings de material esportivo, roupa de frio muito boa e com variedade incrível, que esquenta bem. Quem é do Nordeste sabe que essas roupas só usamos em viagens e em algum inverno um pouquinho mais puxado, por isso gosto de investir em peças boas e coringas, que vão servir para outras viagens e que combine com o que já tenho.

Amei conhecer a pedra Lápis Lazuli. Linda demais . E só compramos de lembrança ímãs de geladeira pois ainda teríamos semanas de viagem pela frente.

Cobre: cada item de cobre maravilhoso, muitos para decoração. Repito, vá com menos coisas na mala e volte com lembranças úteis!! Peças que você sempre lembrará daquela viagem maravilhosa.

Vinhos: leia antes as regras de cada companhia aérea. Prefira os que você não acha no Brasil de jeito nenhum. Cassilero Del Diablo, por exemplo, para que trazer se acha facinho em qualquer mercado no Brasil???

Agora, aquela vinícola pequena, quase artesanal, que você jantou, que tem um reserva especial, que no Brasil não chega, vale demais levar umas garrafinhas. Sugestão são os vinhos Rosé do Chile, considerei especiais.


Roupa:

Verão : as mesmas do Brasil, muito quente mesmo e tênis!!! Você vai andar muito.

Inverno : roupas térmicas e botas impermeável.

Sinceramente não oriento ninguém levar sapato alto, ou bota com salto. Só se for para tirar uma foto e guardar na mochila novamente(depois a gente discute esse excesso de vaidade). Santiago é uma delícia para andar. Sapato alto pesa, incomoda e não é nada prático.  Adoro proteger meus pés. Até sapatilha eu estou evitando. Por quê??? Eu não aprendi; certa feita em Portugal e agora na Bolívia, o dia estava lindo e sai de sapatilha, somente. Aí deu uma chuva inusitada, meus pés molharam, eu tive de comprar um sapato em Braga(Portugal). Na Bolívia tive de comprar uma meia térmica de lã, bem grossa na primeira loja que achei. A gente não conhece o clima ou subestima e pés gelados é uma porta para gripe. Incomoda demais e dá uma agonia que estraga seu dia. Não dá para voltar no hotel só para colocar a bota. E a Chuva, foi A CHUVA!!!!! Fiquei de pés molhados, comprei a meia, parei num banheiro, fui enxugar, secar, mas continuou chovendo. Estou aprendendo na marra.

Eu sou morta de frio, então quando viajo levo blusa e calça térmica, gorro, chapéu, luvas de couro, blusas de la, sweater, pijama de flanela, cachecol. Quando a viagem é urbana levo sobretudo bem pesado e grosso, quando tem passeios de natureza levo casaco térmico de fleece. Compramos um casaco duplo na Columbia, em Santiago , o preço estava ótimo, pois era verão e coleção antiga estava em promoção. Isso que eu falo, aproveita a viagem para comprar coisas úteis, legais e com preço bom.

Seguro Viagem:

Não tem como viajar para o exterior e não adquirir seguro viagem. Compramos passagens com milhas, mas pagamos as taxas de embarque no cartão,  a Visa fornece seguro para mim e meu esposo gratuitamente. Mas veja as regras direitinho para cada cartão, ainda mais quem for fazer esporte radical. Sempre tem boas promoções e se seu cartão está no limite, veja este site,  faça cotações entre várias empresas e emita seu boleto.

Mas Jurema, cadê as fotos maravilhosas deste país encantador????? Ficou curioso? Curiosa? Curiosx?? Então dá uma passada em nosso Instagram @juremacintra que falo bastante, inclusive com Destaques no Stories .

Leia também:  Salar do Uyuni sem perrengues

                           América Latina – como preparar mala de calor e frio na mesma viagem

                           Reveillon em Viña del Mar – como é?

Expedição Sangue Latino : Roteiro e preparativos para Chile, Bolívia e Colômbia

Expedição Sangue Latino : Roteiro e preparativos para Chile, Bolívia e Colômbia

Já havia falado aqui sobre essa preparação para ficar 33 dias na “pista”. Pois é a viagem internacional mais longa e mais complicada que já fizemos. Li muitos blogs de Viagem, vi vídeos no Youtube, e acompanhei Instagram de várias agências, enfim, chega o dia tão esperado.

Veja aí nosso Roteiro e Mapa:

Também preparamos um check-list. É … tem de programar muitas coisas para ficar tanto tempo fora.

CHECK- LIST VIAGEM

EXPEDIÇÃO  SANGUE LATINO

  1. PASSAPORTE VÁLIDO
  2. CONFERIR PASSAGENS E RESERVAS IMPRESSAS
  3. CARTÃO VACINAÇÃO
  4. DINHEIRO (Dólar e Real)
  5. HABILITAR CARTÃO DE CRÉDITO PARA USO NO EXTERIOR
  6. SEGURO-VIAGEM MÉDICO INTERNACIONAL
  7. SEGURO-CARRO
  8. CHIP INTERNACIONAL
  9. ROUPAS DE FRIO
  10. ROUPAS DE VERÃO
  11. MEIAS E ROUPAS TÉRMICAS
  12. REMÉDIOS
  13. CONFERIR ITENS DE HIGIENE
  14. AGENDAR PAGAMENTOS DE CONTAS A VENCER NO BRASIL
  15. CONFERIR CABOS E ELETRÔNICOS
  16. CARREGAR BATERIA EXTERNA
  17. ARRUMAR MALA COM ANTECEDÊNCIA

 

E você o que prepara e o que leva em sua viagem de mochilão, seu tour de 30 dias pela América do Sul?

Pelo Mapa já sabe as cidades que iremos visitar? Deixa aí nos comentários.

Visitando a Vinícola Capoani

Visitando a Vinícola Capoani

Bento Gonçalves tem centenas de opções e não foi fácil escolher as vinícolas. Como foi nossa primeira vez optamos por 1 mais famosa e outras nem tanto.

Tive a sorte de ter encontrado uma moradora de Monte Belo do Sul no V Congresso de Resíduos Sólidos em Gramado, eu que sou dessas, pedi logo dicas, troquei mensagens no Zap, pois só um local conhece muito bem a sua própria cidade, e foi certeiro. Que bom encontrar pessoas generosas em nossas caminhadas.

A Karen me indicou a Vinícola Capoani e restaurantes que não via em outros blogs e foi bom demais.

Agendei pelo site Wine Locals, e, para tentar otimizar nosso tempo pegamos o primeiro horário de 10:00, por que queríamos fazer muitas coisas neste dia e deu super certo.

A gente nem tomava café da manhã, por que os jantares são tão fartos que não conseguíamos, mas tomem pelo menos um chocolate quente , ou uma frutinha para aguentar o tranco de tantos vinhos em 1 dia.

O Caminho é lindo, e daí vai uma DICA PRECIOSA, se eu tivesse seguido aproveitaria mais. As lojas e locais no Vale abrem a partir das 08:30/09:00, mesmo no frio intenso, acordem CEDO, e estejam 09 horas na frente dos locais, você aproveitará muito mais a viagem, tem muita paisagem bucólica para desfrutar de GRAÇA, e também vale chegar mais cedo na vinícola, olhar os produtos, tirar fotos, contemplar a paisagem que é linda, tudo isso com calma, vi as agências nas correrias dos ônibus com tudo cronometrado, eu não curto, entendo que é uma opção, mas não curto, eu gosto mesmo é de slow travel, viajar devagar e apreciando, mesmo que faça menos passeios, pelo menos fazemos com qualidade para desfrutar e conhecer pessoas..

A Vinícola Capoani é bem moderna, um prédio majestoso e super bonito, tudo em azul Tifany, eu adorei esse conceito de identidade visual.

Confesso que tomei um susto, não tinha ninguém naquele horário, achei estranho, fiquei até com medo de não ser uma experiência boa. Escolhemos uma Degustação orientada na vinícola Vinhedos Capoani que custou 95 reais com seis rótulos.

O Sommelier Marcos nos recepcionou, éramos somente eu e meu amado e sabe de uma coisa? Foi MARAVILHOSO, atendimento mega-exclusivo e a gente pode fazer muitas perguntas, me descobri uma enófila, ou seja, amante e curiosa de vinhos.

Marcos trouxe um papel mostruário com 24 rótulos e escolhemos 6, ele indicou sabiamente a melhor ordem.

Estrategicamente pedimos 12 rótulos, ou seja, eu pedi 6 vinhos e meu esposo outros 6 vinhos para degustar, então foi uma FARRA sensacional. Que atendimento precioso, gentil, seguro, aprendi muito e conheci a tal uva francesa Gamay, estou apaixonada e me enamorei. Claro que veio garrafas de Gamay nas comprinhas. Esse é o pulo do gato de visitar vinícolas não tão famosas, é tudo muito personalizado, são poucas garrafas, e quebre seu preconceito, não tem nada de “pequena” ou “artesanal”, é uma grande empresa, com uma grande infraestrutura, com uma arquitetura moderna estonteante, mas com exclusividade, são rótulos que você só achará no Site da Capoani ou em bons restaurantes e algumas adegas.

Esqueci de ver os cosméticos, vai ficar para próxima viagem de verão, eu me apaixonei pelos cosméticos de uvas selecionadas.

Imagina creme de uva merlot, ou pinot noir? Pois tem e são muito perfumados e de qualidade. O Enoturismo não tem limites e isso é muito bom , essa diversificação de opções e produtos para movimentar a economia.

Eu comprei com antecedência e comprei pelo site, foi bom, por que com o frio você desiste fácil de partir para a rua, mas quando saíamos vi muita gente chegar assim de surpresa. O passeio, claro, precisa de carro, alugamos no aeroporto com antecedência e o preço . Estávamos pertinho de Monte Belo do Sul e lá foi nosso almoço na Francesco Tratoria, seguimos às 15:30 para Vinhedos Lídio Carraro, esse percurso será tema de um próximo post.

O frio, a névoa, o lago congelante, a mata atlântica e os vinhedos, a paisagem penetrou minha´lma. Não subestimem nenhuma plaquinha no Vale dos Vinhedos, elas te levam ao paraíso.

Fomos muito bem orientados sobre as compras, e para não ter problemas com excesso de bagagem despachamos os vinhos. Todas as vinícolas tem opção de despacho, e a depender do valor, o frete é grátis, perguntem e pechinchem.

Recomendo a Capoani para você e sua família, lembre-se que sempre tem suco de uva para crianças.

Leia também: Planejando uma viagem para Bento Gonçalves no inverno

Chile em 20 dias

Reveillon em Vinha del Mar

Bento Gonçalves – planejando uma viagem partindo de Ilhéus

Bento Gonçalves – planejando uma viagem partindo de Ilhéus

Depois de 02 anos e meio FINALMENTEEEEEE, viajamos a turismo e de avião.

E nosso São João foi diferente, não queríamos aglomeração e decidimos pegar o frio do Sul do Brasil e foi uma delícia.

Mas… não existe viagem perfeita, viagem boa é aquela que cabe no seu bolso e que desperta suas melhores memórias. Eu já estou com gostinho de quero mais, e, ir no verão para pegar um roteiro, sem tanto frio, e abusar das cervejas artesanais.

Vamos lá. Esse post terá mais texto que fotos, pois no meu instagram vocês podem ir lá conferir as fotinhos toda encapotada e feliz.

VÔO

Usamos milhas da Latam Pass, se você ainda não junta milhas, pare, se inscreva e vá ler todo o site, por que tik tok de 15 segundos não ensina nada a ninguém. Todo poupador começa com 1 milha e quando você LÊ, descobre que muitas outras compras faz a gente acumular.

Saindo de Ilhéus a LATAM tem boas rotas via São Paulo, e pra gente compensa.

Voamos Ilhéus- Congonhas-Porto Alegre. (primeiro erro). Se puderem pegar o vôo para Caxias do Sul, é mais perto(40km), a estrada é rápida e segura, mesmo de noite você vai para Bento Gonçalves e sua viagem rende. Por que em Bento é viagem de ficar 1 mês e ainda não ter visitado tudo. Mesmo que saia 100/200 reais mais caro, ainda é melhor, por que você não terá de fazer o que eu fiz, lhe conto abaixo.

Usamos a sala VIP do Bradesco em Congonhas. Ela é simples, bem simples, mas pelo menos snacks, água e chá saíram de graça, já que tudo em aeroporto é caríssimo.

Como contornar o erro de não ter ido pelo aeroporto de Caxias do Sul?

Eu deveria ter PEGO TRANSFER DE PORTO ALEGRE PARA BENTO DE NOITE, e alugava o carro lá no outro dia pela manhã, assim, eu estaria cedinho para curtir o primeiro passeio e a paisagem, que mesmo com neblina é linda e bucólica. Tem transfer para Gramado e Bento 24 horas no aeroporto de Porto Alegre. Motorista profissional e assim ficaríamos tranquilos.

HOSPEDAGEM

Chegamos 22:00, ainda fomos pegar carro, ou seja, 23:00 já estava difícil de achar lugar para comer na capital gaúcha, e dormimos no Hotel Moov. Eu tinha esquecido que milhas Livelo te garante troca em hospedagem, poderia ter saído “de graça”

Daí tive 2 despesas, alimentação da noite e o hotel. Dormimos em POA pois seriam 02 horas de carro, 122 km de distância e nunca tínhamos ido para lá, então pegar estrada de madrugada não era cogitado. BR 116 é bem movimentada, conte com atrasos

Em Bento Gonçalves, ficamos num AP delícia que escolhemos Via AIRBNB e aí vai a dica, alugar carro é preciso, qualquer bairro será perto. Ficar ao lado da Maria Fumaça, ou Centro, nem é tão relevante assim. Estava muito frio, não fiz nada andando, imagino que no verão seja super legal fazer coisinhas andando. Estávamos ao lado da Cooperativa Vinícola Aurora, e dava pra ver o tanto de ônibus. Muito legal beber e voltar andando.

Alugar apartamento é tão bom, a gente sai a hora que quer, sem aquela obrigação de arrumar quarto, pode deixas as compras espalhadas, e a gente nem tomava café de tanto que comia no dia anterior. E os cafés de Bento são lindos, são atrações turísticas também, acho dispensável reservar diária com café em hotel de cidades que oferecem tantas opções legais. Economizamos MUITO e foi ótimo.

O que eu faria diferente ? Pelo menos no primeiro ou último dia, dormiria em uma vinícola em Pinto Bandeira(Dom Gioavani) ou em Bento(Casa Valduga ou Pipas Terroir), e de lá partiria cedo para o aeroporto. Por que a diária dá direito a visitação completa e curso de vinhos, então compensa muito, apesar de parecer “salgada” no início.

PASSEIOS

Trem da Maria Fumaça, Casa Valduga, Miolo, é preciso comprar antes mesmo, mas muito antes, em cima da hora não acha, eu estava no site, 1 mês antes e perdi o horário da Casa Valduga quando o ingresso já estava no carrinho, e tive de remanejar tudinho. E Casa Valduga vale demais, que estrutura incrível. Site Wine Locals tem muitas opções e só é possível fazer por lá. Tem vinícolas que não tem como chegar e comprar a degustação, outras sim, mas tudo tem horários para formação de grupos. Veja os perfis no Instagram e se informe antes. Quando fui para o Vale do Colchagua eu cometi esse pecado, e a sorte é que fui ajudada pela dona da pousada. Preciso até detalhar melhor o nosso primeiro passeio sério de Enoturismo no Chile, que foi divino.

Escolhemos as vinícolas CASA VALDUGA, CAPOANI, LÍDIO CARRARO, VINHOS CRISTÓFOLI, para passeios comprados com antecedência.

Fizemos Trem do Vinho com a Maria Fumaça, a opção simples e mais barata. Não queríamos ter tempo contado em vinícolas e restaurantes, como são passeios de atividades casadas, se você não tem tempo e está sem carro, então opte por eles.

01 dia inteiro no Caminho de Pedra ainda é pouco. Cheguem cedo, 09 da manhã, passem na casinha de informação turística da Prefeitura, pegue seu mapa e divirta-se, a dica do funcionário foi: façam todos os passeios da direita na ida, e todos da esquerda na volta, assim não faz zig zag, são 12 km de muita história, memória, compras e boa culinária.

Passei primeiro na CASA DO TOMATE (outro erro), fiz a visitação de 05 reais, valeu a pena e não valeu. Xô explicar, o senhor que nos recebeu era fofo e atencioso e nos tratou super bem, apesar de algumas falhas histórico-conceituais no discurso, como estávamos com pouco tempo, essa parada nos consumiu 01 hora preciosa. O que estou dizendo é que vale sim visitar a casa do Tomate e compra os produtos ,e vocês serão super bem atendidos, mas para saber a história do Caminhos de Pedra e iniciar com cultura, é melhor começar pela Casa Merlim, logo depois. Custa 10 reais, é simples, mas bem explicativo e demonstra o cuidado com o patrimônio arquitetônico. Nem preciso dizer que cada cantinho da Casa Merlim é instagramável.

COMIDA

Um dos nossos passeios foi totalmente gastronômico; o Almoço Harmonizado na Cristófoli Vinhos de Família . Que sensação. Ao que parece só funciona aos sábados, mas vi que o restaurante será aberto. Vejam a saga, tentei comprar pelo site deles e deu “esgotado”, eu pirei, por que tinha ótimas referências. Mandei Zap, direct, pedi pelo amor de Deus e a dona me mandou um link dizendo que tinha aberto vaga, nem titubeei e comprei.

Eu sempre converso com quem já foi na cidade antes e uma conhecida que morava em Bento me deu várias dicas incríveis. Olha … me perdoe, mas se você foi em Gramado e fez o passeio de 1 dia em Bento, infelizmente você não conhece quase NADA. Vale a pena se programar para uma segunda visita e desfrutar mais dias.

A Cristófoli. O que dizer ? Que lugar lindo. A Epopéia Italiana e Maria Fumaça eram 14:00 e 16:00, respectivamente. Então só tínhamos 01:30 pois o almoço começava meio-dia, 30 minutos para voltar para o centro . Tudo asfaltado na Zona Rural, foi uma benção, o aplicativo Waze marca o Horário certinho. Na ida paramos na Pipa Pórtico para tirar fotos, e antes da Cristófoli paramos na Dal Pizzol para compra vinhos. GENTE, para tudo, que atendimento maravilhoso e que lugar lindo. A Vontade de voltar na primavera ou verão e fazer o passeio completo está latente dentro de mim. Eles tem bosque, museu e um banco de geoplasma, ou seja, tem 400 espécies de Uva do Mundo TODINHO.

Partimos para Cristófoli, chegamos 12:00 em ponto e já tinha gente lá. Que atendimento maravilhoso. Entrada de Espumante, Harmonização perfeita com os pratos e um Ossobuco … hummmm, me segurem … Ossobuco com Polenta Mole, acho que a única foto que vou inserir aqui.

Ossobuco com polenta mole- Foto @juremacintra

Meu desejo é textão mesmo. 195 reais por pessoa e acredite, você sairá muito satisfeito, pois pela excelente qualidade , não é caro. É uma experiência sensorial , gastronômica, cultural e para enófilos também.

VINHOS

É claro que a gente foi para isso: comprar vinhos. O frete pode compensar em muitos casos pois você não achará esses rótulos na Bahia. Se viajar em casal ou grupo, aí que compensa mais ainda, por que você divide o frete, coloquem em uma nota fiscal só. E a dica de ouro: tente trazer rótulos e uvas que você jamais acharia em sua cidade. Apaixonei na uva Gamay do Vinhedo Capoani e no Chadornnay frisante. Os vinhos puristas da Lídio Carraro que não vão em barris de carvalho, como Malbec. o Cabernet Franc 2020 da Dal Pizzol. Que delícias. Aliás, a uva Cabernet Franc foi a agradável surpresa da Viagem, no terroir do Vale dos Vinhedos ela se adaptou muito bem.

Não entendeu nada do que eu disse? Nomes estranhos? Vale então fazer os cursos de vinhos para iniciantes, tem na Casa Valduga, Aurora e tantas outras. Façam, é muita cultura, ciência e experiência olfativa.

Despachar vinhos pela transportadora é sempre melhor para você não pagar um horror de excesso de bagagem. Aliás, bagagem e looks de inverno podem ser o tema do próximo post. Arrumamos a bagagem para caber vinhos, molhos, doces, geléias, cosméticos de vinho, tudinho na mala e sem perrengues, então, aguardem o próximo textão.

Ilhéus – melhor alugar carro ou utilizar UBER?

Ilhéus – melhor alugar carro ou utilizar UBER?

Que questão difícil viu. Mas sempre chegam perguntas em meu Instagram? (Quanto custa o Uber? é fácil alugar carro? ônibus demora?)

Então a resposta certa para você depende muito de ser padrão econômico, e se está viajando com mais pessoas.

No geral, alugar carro facilita muito a vida. Temos 84 km de litoral, temos Itacaré e Canavieiras bem pertinho com passeios lindos. Temos Fazendas na Zona Rural. Estar de carro facilita a mobilidade para frequentar estes lugares.

Se vai alugar pesquisa bem, veja promoções nos aplicativos, e um básico do básico é suficiente, ou seja, o mais barato. Se for pegar estrada para Maraú/Barra Grande, carro baixo nem pensar, olhe um Duster, Jeep, pra cima… por que lá é babado. Eu mesma prefiro ir para Camamu de carrinho mil, deixar no estacionamento e descer de lancha. Quer economizar ainda mais? É só ir de ônibus até Camamu. Já falei aqui em outro post.

O carro em Ilhéus lhe dá mobilidade de desfrutar de várias barracas diferentes, de almoçar no Iate Club no bairro Cidade Nova ou no Morro dos Navegantes no Cururupe. De conhecer a Cabana da Empada no Norte. De ir parando na estrada de Uruçuca e ver as Fazendas. bem longes um do outro.

No carro, você pode carregar cadeira de praia, guarda-sol, cooler, coisinhas das crianças. Ué, tá achando estranho, viajar de avião e desfrutar destes caprichos? Pois nas casas que aluguel pelo Airbnb tinha tudo isso disponíveis aos hóspedes, é só negociar com o anfitrião. Tem uma opção no aplicativo ” falar com anfitrião”, mandei mensagem antes de fechar negócio, olha eu quero desfrutar das praias mais vazias, quero ir na paz, quero fechar 12 dias, mas teria como disponibilizar 2 cadeiras de praia? Na mesma hora disseram sim, até por que as cadeiras são da casa e servirão para outros hóspedes.

Usem o WAZE por que Ilhéus está entupida de radares de velocidade e ninguém merece multas.

Para barater as diárias lembre-se que empresas Grandes tem programas de fidelidade e parcelam. Tem programas de milhas que troca por aluguéis. Eu costumo também acionar o seguro de carros do meu cartão de crédito, quando alugo carros com meu cartão ELO já tem seguro embutido. Segurança é tudo de bom. Se estiver em alta estação e os aplicativos indicarem que não tem carro disponível , calma, respire, aqui tem muitas locadoras pequenas e regionais na frente do aeroporto, dá um google que achará vários nomes.

Nunca vi casos de arrombamento carro aqui na cidade para pegar Malas de turistas e outras coisas, contudo seguro morreu de velho e quanto menos vacilar melhor. Já vi casos dramáticos de relatos de viajantes no Chile e Portugal, uma lástima.

Se você vai ficar neste hotéis all inclusive que são longe do centro acredito que não vale a pena alugar carro, melhor Usar serviço de Táxi. É isso mesmo, por que o UBER pra ida é fácil, você estará no aeroporto ou Rodoviária, mas pra voltar é barril dobrado. São áreas distantes, não tem fluxo de Uber assim. Um táxi acertando ida e volta ou 1 dia de city tour é ideal. Eu sempre indico um cliente taxista, sou advogada dele e me sinto super tranquila em indicar Madureira no telefone e ZAP: 073-99981-8910

Leia também: Melhores Restaurantes em Ilhéus

Tudo sobre o aeroporto de Ilhéus