“Destabaroando”- como viajar para o exterior pela primeira vez sem medos

“Destabaroando”- como viajar para o exterior pela primeira vez sem medos

por Jurema Cintra Barreto

advogada, amante de viagens e de gastronomia


A veterinária de minha gatinha é uma fofa, acho que ela nasceu para isso, trata Baby,  como princesa, tem atendimento domiciliar e comentários melosos no facebook. Daí que a encontrei no pet shop que ela trabalha, e lá vamos nós falar de viagens. Ela me relatava que iria fazer sua primeira viagem internacional e ficamos alguns minutos a conversar e surgiu a palavra “tabaroa” usada comumente de forma pejorativa, mas entre nós tratada como muita irreverência, pois nos informamos de tantas coisas, ela da medicina veterinária, eu no Direito e nem damos conta o quanto somos ignorantes em certos assuntos, como viagens, ou seja somos “tabaroas grapiúnas” e como nos “des-tabaroar”? Comecei a relatar minhas pouquíssimas incursões internacionais. Não, não tenho mil experiências,  ainda não sou viajante profissional, não tenho dinheiro para isto, apesar da vontade. Mas dentre os erros que cometi e acertos que tive percebi que me diverti mais que alguns amigos que foram aos mesmos lugares e vice versa. Percebi meus erros em gastar com coisas desnecessárias ou deixar de fazer isso ou aquilo pela dificuldade com a língua, parece que ao ver alguém que não fala nossa língua aparece um medo súbito de gente. “O que a vida quer da gente é coragem”, dizia Guimarães Rosa em Grande Sertão:Veredas e até para sair deste conforto interiorano e sair pelo mundo é preciso de uma certa coragem sim, de errar e descobrir o novo.

Mas tem coisas tão essenciais e detalhes que nem sempre vemos em sites de viajantes, ou turismo, ou simplesmente as pessoas não se abrem para relatar. Então, para mim que me considero ainda uma “tabaroa” grapiúna, no sentido lúdico e divertido da palavra, de ainda ser verde e cheia de possibilidades a descobrir vão algumas dicas que ninguém me falou e aprendi na raça mesmo, mas que foram muitos úteis, e, os amigos dizem gostar muito quando temos tais conversas. Se vivemos num mundo de egoísmo, compartilhar experiências e possibilidades é minha forma de protesto. Para quem quer se aprofundar recomendo o site 101 Países, que são pessoas reais, um servidor público e uma advogada, casal que viaja este mundão de meu Deus e tem dicas incríveis.

1º- Foco, é preciso saber para onde se vai;

2º – Sabendo o destino  você tem de comprar dinheiro. Aos poucos mesmos, priorizando a viagem. Quem compra dinheiro todo mês, economiza aqui no Brasil e gasta bem lá fora. Eu achava que era muito difícil viajar, onde conseguiria dinheiro em 2 ou 3 meses após comprada a passagem e com dólar caro? Mas vi que é uma questão de prioridade, o dólar está R$3,46, então aquela festa de camisa super-vip-all inclusive pode ficar para depois e você compra 100 dólares para aquele passeio incrível pelo Rio Hudson em NY,e, quando você voltar tenha certeza que outras festas mil estarão aqui te esperando. Existem casas de câmbio e agências de turismo que vendem pequenas quantias tranquilamente. Se você já está com passagens compradas e tem conta no Banco do Brasil, o dólar e euro turismo lá vale muito o preço da cotação, é uma boa opção. Para facilitar leve cartão de Débito de Viagens, eu uso o WISE, pago em real e ele pode ser usado para fazer câmbio em mais de 153 países, ague apenas 1,1% de IOF ao s invés de 6% do cartão de crédito. è muito fácil adicionar crédito e a melhor taxa de câmbio e posso fazer saque no Caixa 24 horas. Clica AQUI para ver tudo sobre o WISE, sua conta digital internacional e você ainda ajuda o Blog a se manter.

3º- É preciso ficar atento às promoções de passagens. Sites como Google Flights , Melhores Destinos e Passagens Imperdíveis  divulgam promoções diariamente e aplicativos como Kaiak, Momondo e Sky Scanner avisam o dia com melhor preço e notifica com alertas.

4º – Pesquise os locais que você quer ir na internet, quase todas as atrações tem sites e pelo menos um dia da semana são gratuitos como diversos museus no mundo. Youtube tem muitos vídeos de viajantes, existem livros de viagens que são úteis pois nem sempre a internet está a sua disposição;

5º- Com o site Booking você compara preços de hotéis e pousadas em todo mundo, é confiável e seguro pois tem avaliações reais de pessoas que se hospedaram e muitas fotos. Se você acha hotel caro, que tal alugar um apartamento ou quarto ? No site AirBnB podemos ver aluguel de apartamentos pelo mundo com muita segurança, não pagamos ao proprietário, mas ao site que tem escritório no Brasil e parcela o pagamento em real. o AirBNB é uma potência da internet. Tanto o anfitrião quanto o hóspede são avaliados com estrelas, esta avaliação bipolar gera uma segurança incrível para os dois pólos do contrato. Tivemos uma experiência maravilhosa no Porto-Portugal com o AirBnB e pretendemos repetir. Se você acessar este Link ganha 70 reais de desconto em seu primeiro aluguel. O valor deste tipo de serviço também é muito em conta além de ter um morador local a sua disposição para dúvidas;

6º- Passagem comprada, apartamento alugado, dinheiro na mão, está tudo ok? Não, lembre-se de seu passaporte, dos vistos, das vacinas e do seguro saúde que cada país exige dos estrangeiros visitantes. Para não tomar susto entre no site das embaixadas e consulados de cada país que for visitar e se informe;

7º – Baixe os aplicativos úteis como metrô das cidades que vai visitar e mapas interativos. Na Europa o MeoDrive funciona sem internet, só no GPS do celular e é de graça. Já o aluguel de um aparelho GPS nas locadoras de carro é bem carinho! Existem aplicativos de pontos turísticos locais e regionais e um dos mais vistos no Mundo é o Trip Advisor, muito útil mesmo para escolha de restaurantes e passeios. Particularmente usamos em Portugal e não erramos em nenhuma escolha, desde o PF(prato feito) até o 5 estrelas foram experiências gastronômicas perfeitas, e se você avaliar os locais ainda ganha pontos no programa Multiplus Fidelidade da TAM,

8º- Prontinho para embarcar? Use roupas confortáveis. Por ser aquela viagem linda, a primeira e dos sonhos idealizamos demais, vejo pessoas ultra-mega-super arrumadas e de salto alto no avião, para chegar linda em Miami ou em Paris. Não que eu vá fazer controle de comportamento de ninguém, mas pessoalmente considero mais confortável viajar de moleton e camisa de malha ou camiseta, com meias por causa do frio da aeronave, Ficar 12 ou 10 horas de calça jeans numa cadeira pequena não é nada bom.

9º- Imigração. Cada país tem suas exigências, lembre-se de se informar. Imprima tudo, nada de voucher em celular, vai que descarrega e você não tem como mostrar ao agente de imigração. Estados Unidos e União Européia estão cada vez mais exigentes devido aos atos terroristas. Preste atenção nas perguntas, seja firme e objetivo. Imprescindível passagem de ida e volta na mão, pelo menos o e-ticket, reserva do hotel ou do apartamento alugado, reserva de automóveis(se for o caso), cartão de crédito internacional, dinheiro em espécie(ver valores mínimo e máximo), se você vai para algum show ou museu e já comprou os tickets imprima tudo. Se você está em família faça sua imigração em conjunto, senão corre o risco de um ser parado para averiguação e o outro não, aí você se separa de seu ente querido, um transtorno só. A impressão também é útil pois ali tem endereço do seu destino, para mostrar ao táxi, uber, etc.

10º – Abuse do transporte público, se aqui no Brasil é ruim, aeroportos distantes e tarifa de táxi cara, lá fora tem cidades que tudo funciona muito bem, inclusive com Metrô dentro dos aeroportos ou com transporte integrado e você economiza podendo gastar mais com diversão. Lembra do planejamento? Veja no Google Maps se tem metrô perto do seu hotel ou apartamento ou simule o táxi, pelo AirBnB você pode fazer estas perguntas ao anfitrião.

Alguns itens básicos:

  1. leve adaptador universal de tomadas – cada país é um modelo diferente (ô inferno)tomadas pelo mundo
  2. compre um chip pré-pago logo no aeroporto mas escolha um bom pacote de internet, lá fora não tem sistema ilimitado. Quando estiver no hotel, bares e restaurantes, desabilite o modo “dados celular” para economizar e use o Wi-fi exclusivamente sempre que possível;
  3. guarde suas notas para fazer tax free, muitos países tem incentivos de consumo para estrangeiro com devolução de impostos e farei um post aqui no blog apenas sobre isto;
  4. leia e veja os vídeos da Receita Federal sobre compras no exterior, faça tudo correto e evite surpresas;
  5. se você NÃO vai comprar roupas no destino veja sempre o clima da semana no aplicativo do tempo, não passe frio ou calor.

DIVIRTA-SE!!! É sua primeira viagem, não existe perfeição, supere adversidades e curta cada momento.

Pra lá e pra cá em Salvador: como a Uber nos revelou surpresas

Pra lá e pra cá em Salvador: como a Uber nos revelou surpresas

por Jurema Cintra Barreto – advogada, ama viagens e gastronomia


Dia 22 de abril de 2016, pós feriado de Tiradentes, chegamos em Salvador, trânsito com menos fluxo, devido ao enforcamento da sexta e transformação em feriadão. Fomos de carro do Sul da Bahia até a capital. A Noite se aproximava e uma certeza, iríamos ao show de Liniker, a dúvida: de metrô + táxi ou somente de táxi? O custo? Queríamos nos divertir e não ficar preocupada com estacionamento escuro e  insalubre, com ruas desertas no Pelourinho, carro próprio nem pensar. O primeiro show da revelação da música preta brasileira na capital baiana, muita ansiedade, ingressos comprados a trocentos anos atrás e 1 semana antes do evento já tinha esgotado. Mega, super, hiper ansiosa por ver a “lacração”. Vamos pular, vibrar, beber: claro não poderíamos ir de carro de jeito algum por  prudência, legalidade e preservação.

Pegar táxi em Salvador sempre me foi um suplício, tirando uma cooperativa séria que me cadastrei que mantém excelentes taxistas, contudo problemas com aquelas corridinhas de rua eram corriqueiros, caminhos mais longos, infortúnios nos trocos, recusa em ligar taxímetro, recusa em pegar corridas pequenas, carnaval, olha vou parar, pois tem muita gente séria e trabalhadora dirigindo um táxi e não irei generalizá-los, mas sem concorrência, com monopólio da função concedida pelo governo municipal, cada dia mais a degradação do serviço de táxi no país é fato incontestável. Capa do Jornal a Tarde vi a entrada da Uber na capital, então a dúvida foi pro beleléu. Já tinha baixado o aplicativo meses atrás, não usei em São Paulo por medo de retaliação, foi exatamente naquela semana de confusões e atritos, tinha tanto carrinho preto no mapa, deu uma vontade de pedir, ô curiosidade. Não foi naquele momento.

É… , a primeira vez a gente não esquece, e tinha de ser na minha Bahia. Dentro do apê, conversei com meus parceiros de show, uma prima e um grande amigo e por unanimidade pedimos um UberX(qualquer carro), ainda não tem UberBlack(carros executivos). Descemos para portaria, e o carrinho roda, roda, roda e nada de chegar em nossa rua, que era bem fácil e com muitas referências. Não conseguimos mandar mensagem para o motorista, nem ligar. Algum erro no sistema, mas era estranho pois ele estava bem perto no mapa. Cancelamos. Chamamos de novo o mesmo motorista, inseri origem e destino, vi estimativa de preço, entre 22-27 reais. Mas menino!!!!Onde é que íamos pagar 22 reais da Unifacs na Paralela até o Largo Tereza Batista no Pelourinho de táxi? Além da curiosidade com o aplicativo gostamos da economia e da praticidade. Você já pode se planejar e saber quanto será a conta, sem sustos, sem surpresas. O motorista chegou, identificamos pela foto e pela placa do carro, que o Uber também mostra para nossa segurança. Na minha tela Uber aparecida “Motorista à caminho”, quando entramos no carro : “Viagem em andamento”. Ô bichinho sabido!!!

Esta advogada blogueira iniciou o batalhão de perguntas, por que isso, por que aquilo, ele disse que era representante, que tinha começado desde o primeiro dia, que estava gostando mas ainda tinha medo de ser agredido,  acontecem atritos com os taxistas, coisas bizarras, como terem arrancado pelo braço uma cliente de dentro do carro na frente de uma churrascaria famosa e de elite. Disse que ainda não deu para avaliar se o lucro compensa, mas que não podia ficar parado, precisava ganhar um dinheiro extra. O Mapa do aplicativo manda ele ir pela rota mais rápida, contudo se o passageiro quiser pode indicar outro trajeto. No meu aplicativo vão aparecendo as indicações,  Nos deixou no Pelô, o motorista Uber encerrou a viagem na nossa frente em seu aplicativo, no mesmo segundo chegou a minha mensagem de “corrida encerrada”, valor e o campo de avaliação de 1 à 5 estrelas. Eu e meus companheiros de aventura soteropolitana não tivemos dúvida, nota 5. Como cadastrei para minha conta corrente e cartão de crédito enviar mensagens/torpedo em cada operação para não pegar mais “orpag”, a famosa segunda via, aquele papelzinho que sempre jogamos fora, no segundo seguinte olha a mensagem da cobrança certinha da Uber: R$25.77. Pra completar ainda recebo um e-mail com o recibo. É importante prestar atenção neste ato do encerramento, é neste momento que o motorista Uber encerra o trajeto e a cobrança é realizada, se você não recebeu a mensagem tem algo de errado. Relate imediatamente.

Pronto, foi encantamento à primeira corrida. O show foi aquela explosão de fascinação, um artista completo, dança, expressão corporal, voz, tudo que se pode imaginar de gênero , Liniker desconstrói, trucida, ele, ela, homem, mulher, saia, vestido, batom, músculos. Ó, muito mais fácil descrever o Uber, a Uber, o , a, estou desconstruindo gênero deste aplicativo também.Liniker em Salvador

3 pessoas roucas, encantadas, extasiadas, esfomeadas, infelizmente às 23 horas no Pelô, mesmo com 2500 pessoas lotando o Largo Teresa Batista não tinha um cantinho para comer, fazer o quê? Vamos pegar outro Uber e ir pro Rio Vermelho. A segunda vez foi mais fácil, fomos para um bom ponto de referência, o que no Pelourinho é ao lado da polícia e de um tradicional barzinho. Pedimos nosso Uber, acontece que do nada apareceram 10 táxis, veio a tensão, pelo mapa o motorista estava no outro lado no Terreiro de Jesus, identificamos a placa e atravessamos a praça. Motorista nos contou de sua aflição, ele era propagandista de rádio, trabalhava com publicidade e tinha medo de agressão. Entramos, sem o celular na mão, para não “dar na pinta”. Conversamos e descemos para o Rio Vermelho, outra viagem tranquila, motorista perguntou se queríamos ouvir música e qual estilo. Tocou “Sorte” de Caetano na voz de Gal, olha foi sorte mesmo este fatídico marco zero do Uber para nós.

Ele nos deu dicas, de não ficar no ponto de táxi esperando, de não falar a palavra Uber perto de taxistas, de não ficar com aplicativo aberto, de não ficar comentando, pensei que nem estava no Brasil, mas na antiga Alemanha comunista tentando entrar no lado capitalista de Berlim.

 Andamos pelo novo calçadão, comemos, bebemos, nos divertimos e na madrugada, apesar do Mercado do Peixe ter sido descaracterizado, o que vamos fazer? Chamar outro Uber para voltar para casa. Já era 1 da manhã, Rio Vermelho estava cheio de carrinhos no mapa, demorou apenas 1 minuto e voilá, de lá para cá, pela Bahiiiiaaaaa, fomos e voltamos com segurança, aplicativo confiável, motoristas muito educados e arrumados, sim com camisa social. Amamos tudo.

Pensam que acabou? Pela manhã fui malinar no meu perfil, malinar é termo de seabrense, futucar, curiar, explorar, olhar cada pedacinho de aplicativo. Existe  o campo “Histórico”. Sabe aquela primeiríssima chamada que tivemos de cancelar? Pois é a Uber cobrou 6 reais, pois já tinham se passado mais de 5 minutos, me senti prejudicada, pois foi erro do programa. Cliquei em cima da viagem,  tem um quadrado “Ajuda?”, cliquei, tudo no instinto, clique de novo em “Fui cobrado por um cancelamento”, motivo “Uber enviou motorista para endereço errado”. Dei uma de bipolar nesta hora, de chateada pra caramba em 1 segundo me tornei feliz pra caramba. Todos riram na sala, em segundos recebi a mensagem “Viagem cancelada, você possui 6 reais de crédito em sua nova corrida”. Ô bichinho sabido e justo. Tela de funções-Uber

A prima mais nova também estava a explorar o App, e só novidade, atrás de novidade, o/a Uber ainda me era uma coisa só de noticiário de TV, daqueles mega protestos violentos. Utilizando 5 vezes em dois dias vai se tornar um hábito. Fui saber mais, o perfil no Facebook traz vídeos e matérias interessantes, me chamou a atenção o vídeo do dia 08/03, dia internacional da mulher, até 2020 a Uber pretende criar 1.000.000 de possibilidades para mulheres no mercado de trabalho.

Perdi de fazer uma viagem gratuita pois não usei o código promocional, aí vai o meu, não percam a chance de na primeira corrida ganhar 20 reais:  “mshw1tzyuue”, quando pedir a viagem, insira este código promocional. Ainda temos tantas coisas a descobrir, Uber para empresas, tornando impossível o funcionário pegar “aquele recibinho com valor a mais”, impede várias fraudes e corrupção, sim, pequeno desvio é corrupção também e mapear on-line cada corrida, cada trecho. Aquele recibo do e-mail que falei, minha nossa, fiquei boquiaberta, vem o valor, origem, destino, rota com mapa, kilometragem, valor, forma de pagamento, motorista com foto, carro com placa. Ou seja, controle absoluto da viagem, imagina se você tem funcionários que trabalham viajando ter controle sobre isso, ou uma instituição como OAB em que os Conselheiros vivem viajando também para reuniões e mais reuniões, é a tecnologia a nosso favor.

Faltou falar das questões jurídicas, claro sou advogada, mas deixarei para um outro post, a conversa será longa, neste apenas relato minha experiência como viajante. Acredito que o/a Uber vai entrar definitivamente em meus roteiros de trabalho e turísticos. Como mulher, a experiência foi excelente, segura, prática, barata, me deu uma segurança que a muito não sentia a utilizar um transporte individual.

10 dias antes da abertura, Festival de Música de Trancoso tem ingressos esgotados

10 dias antes da abertura, Festival de Música de Trancoso tem ingressos esgotados

Passando longe da “crise” tão anunciada pelos meios tradicionais de comunicação, o Festival Internacional de Música de Trancoso 2016 tem sessões esgotadas desde dezembro de 2015 com venda on-line de 100% dos ingressos.

45.759.417 pessoas já viram o  famoso clip de Bobby Macferrin, aquele assobio do início é inconfundível. Em Trancoso no Sul da Bahia 1.000 participantes  e convidados verão pessoalmente e bem de perto o show do consagrado músico e cantor.

No site do evento você poderá ver o currículo e perfil de cada musicista que fará parte desta grandiosa festa da música clássica e popular em 8 dias de intensas atividades. Veja o de Bobby  McFerrin que fará a abertura no dia 05/03 próximos.

” Bobby quebrou todas as regras. Dez vezes vencedor do prêmio Grammy, Bobby confundiu as fronteiras artísticas ao brincar descalço nas mais elegantes salas de concerto do mundo, ao desbravar territórios vocais até então inexplorados e ao servir de inspiração ao movimento beatbox e a toda uma nova geração de cantores a cappella.

Seu último CD, spirityouall, tem um toque de blues e uma aura de bem‐estar, mudança inesperada por parte de um rebelde da indústria fonográfica que, por conta própria, redefiniu o papel reservado à voz humana no hit a cappella, Don’t Worry, Be Happy e em parcerias com Yo‐Yo Ma, Chick Corea e com a Filarmônica de Viena, no coro de improvisoVoicestra e em lendárias performances vocais solo.

Ele promoveu a mais silenciosa e delicada das revoluções. Bobby McFerrin sempre foi um astro pop inusitado. Logo no início da carreira, criou um hit que não saía da cabeça das pessoas e que por um longo período liderou a lista das músicas mais ouvidas. Depois disso, seguiu tranquilamente em busca de sua própria jornada musical iconoclasta.

Apresentou improvisos em cadeia nacional de TV, cantou melodias sem letra, criou, com muita naturalidade, peças para 60 mil coristas em um estádio alemão, ignorou fronteiras de gênero, desafiou todas as expectativas.

A maioria não sabe que Bobby vem de uma família de cantores. Seu pai, o barítono de ópera Robert McFerrin, deu voz às canções interpretadas pelo ator Sydney Poitier no filme Porgy & Bess. Sua mãe, Sara, era uma excelente soprano solista e professora de canto.

Bobby cresceu cercado de todo tipo de música. Costumava reger Beethoven diante do aparelho de som aos três anos de idade; ficar escondido embaixo do piano enquanto seus pais lecionavam para jovens cantores; dançar pela casa para Louis Armstrong, Judy Garland, Etta Jones e Fred Astaire.

Quando criança, tocou clarinete a sério, mas a carreira de pianista iniciou‐a aos 14 anos de idade. Liderou seus próprios grupos de jazz, estudou composição, partiu em turnê com a banda do espetáculo de patinação no gelo Ice Follies, tocou em aulas de dança. Um dia, caminhando de volta para casa, se deu conta de que de fato sempre fora cantor.

A história de Bobby como instrumentista e líder de banda é essencial para entendermos sua abordagem inovadora no mapeamento de harmonia e ritmo (assim como melodia) através da voz. “Eu não consigo cantar tudo de uma vez”, diz, “mas posso sugerir algo, de modo que o público escute mesmo aquilo que não canto”.

Esse espírito pioneiro e esse virtuosismo abriram todo um universo repleto de novas possibilidades para os cantores. Foi assim com os experimentos de Bobby na gravação multicanal de voz (em Don’t Worry, Be Happy há overdub de sete faixas vocais distintas; em seu álbum coral VOCAbuLarieS, com Roger Treece, há milhares).

Mas a questão não é o virtuosismo. “Eu procuro não fazer performances no palco”, afirma Bobby. “Tento cantar do mesmo jeito que canto na minha cozinha, porque não consigo me conter. Quero que o público volte pra casa e também cante na cozinha no dia seguinte. Quero que o público tenha a mesma sensação incrível de alegria e liberdade que eu experimento quando canto”.”


 

Caminhos para Chapada Diamantina

Caminhos para Chapada Diamantina

Do Sul da Bahia ao Centro- os caminhos para Chapada Diamantina

Por Jurema Cintra Barreto

Advogada, amante de viagens e natural desta terra maravilhosa


 

Região pouco conhecida até mesmo para baianos, a Chapada Diamantina é um dos  paraíso da Bahia. São dezenas de municípios com belezas naturais e culturais incríveis.

Sou sertaneja de Seabra, uma cidade no centro geográfico da Bahia, amigos sempre me perguntam como ir até lá, qual melhor época do ano, como está a estrada. Parece muito longe mas não é tanto assim.

Então vamos as dicas de como fazer dois caminhos até Lençóis, cidade histórica famosa por suas cachoeiras,  pela preservação do patrimônio arquitetônico e pela extração de diamante.

ROTEIRO 1 – MAIS RÁPIDO

Partindo de Itabuna ou Ilhéus, o primeiro trecho é descer a BR 101 até a entrada para Ubatã.

Passaremos por Ubaitaba e Aurelino Leal, após 3 km, virar à esquerda na BR 330 que liga Ubatã á Jequié.

O trecho está um pouco esburacado, então atenção redobrada, além de ser muito sinuosa, com curvas e locais sem sinalização.

Em Jequié cuidado com o anel de contorno está totalmente deteriorado o asfalto e sem sinalização, de noite pode ser muito perigoso, mesmo demorando mais um pouco vá por dentro da cidade, para chegar a BR 116.

Na BR 116 desça no sentido Salvador,  o percurso tem muitos caminhões, mas a rodovia tem vários trechos duplicados, principalmente em subidas o que otimiza a viagem, por estar privatizada você passará por um Pedágio da VIA BAHIA, colocamos o aparelho do SEM PARAR para facilitar nossas viagens, pois também é aceito em todo o Brasil.

Como no Sul da Bahia não tem rodovia privatizada não tem postos de venda, mas no Posto Elite, é bem grande sinalizado logo você verá. Em dias de feriado o aparelho é muito útil.

Atenção em Milagres, depois de 2 km, logo após o Posto da Polícia Rodoviária Federal você irá virar à esquerda para a BA 046, trecho entre Milagres à Iaçu e Itaberaba. Tem um contorno, mas de noite pode não ficar tão visível. O asfalto está novo, rodovia bem sinalizada  mas muito vazia. 3km antes de Iaçu você poderá almoçar num sítio-restaurante muito bom, tem várias placas.

 

De Iaçu para Itaberaba é um trecho pequeno, mas estrada é um pouco antiga, cuidado com animais na pista e transeuntes.

Em Itaberaba siga a sinalização até a BR 242, siga no sentido Brasília, aí serão muitos trechos sinuosos e perigosos, respeite a sinalização e avisos de diminuição de velocidade. Não terão muitos postos de gasolina, já que a próxima cidade na BR será Seabra após 200 km praticamente, então encha o tanque, até mesmo por que Lençóis tem gasolina muito cara.

Após 140 km, verá as placas de sinalização e vire a esquerda par Lençóis, são 12 km da entrada da BR até a cidade, trecho sinuoso e sem acostamento.

Pronto, em 7 à 8 horas você chegará numa bela região a ser explorada. Muitos Hotéis e pousadas oferecem de luxo à simplicidade. De Lençóis você parte para diversos passeios em outros municípios e na Zona Rural, então guia é fundamental para algumas trilhas e caminhadas.

 

rota- itabuna- lençóis

ROTEIRO 2 – MAIS CIDADES

 

Acordar bem cedo e pé na estrada, este roteiro é mais longo, uma meia-volta na Bahia, mas as paisagens são de tirar o fôlego.

O primeiro trecho é igual até Jequié como narramos acima, mas ao entrar pela cidade siga direto (não vá pelo anel de contorno), no final do perímetro urbano você verá a BR 116, cruze e continue na BR 330, via Pé de Serra. Siga 174 km pela BA até Barra da Estiva atravessando a Serra do Sincorá.

Chegue até Barra da Estiva. Nesta pequena cidade você pode tirar fotos deslumbrantes no mirante do Morro da Torre de TV, se prepare para ver do alto boa parte da Chapada Diamantina. Restaurantes de comida caseira  e pequenas churrascarias são ideais para o almoço.

Siga 84 km, pela BA 142 até Mucugê. Verá logo um cemitério Bizantino com seus túmulos brancos em cima das pedras, bem diferente e de grande riqueza cultural para a região.

Continue na BA 142 no sentido Andaraí mas atenção que o trecho é bastante sinuoso.  Cerca de 18 km verá as placas para Igatu(virar à esquerda). É uma pequena vila, distrito de Andaraí que abriga belas cachoeiras, pousadas aconchegantes e culinária regional. Provar o cortado de palma e o Godó(ensopado de banana dágua verde- calma é prato salgado) é obrigatório.  O trecho da BA até a vila é todo de pedra por onde escoava a produção de diamantes, esta vila que parece ter parado na década de 30 tem ótimos restaurantes e com clima agradável, um vinho de noite é pedida certa. Não esqueça de reservar Pousada com antecedência, o local é bem pequeno e  tem poucos leitos. Pequena de tamanho, mas imenso de riquezas, de manhã vale o passeio em cachoeiras e na grutas dos diamantes de Igatu.

Almoce e siga seu caminho de volta pela estrada de pedras até Andaraí, daí serão mais 100 km até seu destino final.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Primeiro continue pela BA 142, até encontrar a BR 242, siga pela esquerda; siga mais 35 km na BR até ver as placas de Lençóis, vire à esquerda e cuidado por o trevo é meio complicado, serão mais 12 km de trecho sinuoso e sem acostamento, redobre a atenção.

Quer reservar agora sua acomodação para Lençóis  acesse aqui