Qual melhor bairro para se hospedar em Ilhéus?

Qual melhor bairro para se hospedar em Ilhéus?

Vixe, já passou da hora de escrever mais sobre a cidade que optamos viver. Cheguei em Ilhéus para estudar e já se vão quase 20 anos!

Quando os amigos vem passear , sempre tem essa dúvida, qual o melhor bairro para se hospedar?

Qual a melhor praia para passar o verão?

Como toda cidade, vai muito do perfil do viajante.

Apesar da maioria das atrações estarem no Centro Histórico, não recomendo ficar por lá. Pelo dia é muito movimentado, mas à noite é um deserto, nem pense em querer tirar fotinhos pelas bandas da Prefeitura, é um ermo mesmo,  perigoso, rola assalto.

Ficar nas praias do Norte ou do Sul é ideal para quem está de carro e quer tranquilidade, dar uma caminhada pela manhã na areia molhada é impagável.

Agora, se você quer curtir Ilhéus, hospedagem, boa, bonita e barata, o ideal é o Bairro Pontal. Quem está mochilando também. Quem está a trabalho também. Quem está com crianças também. Vou explicar os motivos.

O Pontal fica na Zona Sul, tem várias Pousadas, umas mais sofisticadas como o Pier do Pontal, e outras mais simples, porém confortáveis e limpas. As pousadas e pequenos hotéis ficam tanto na avenida principal que é a Lomanto Júnior que vai margeando a baía do Pontal, como nas ruas transversais. Preço bom e barato. Razoável, com café da manhã; só pergunte antes sobre estacionamento. Algumas não estão no Booking ou Hoteis.com, veja no google maps e ache aquela ideal para seu orçamento.

foto @alemberg_ilheus

Visão de Ilhéus- Foto tirada no Morro de Pernambuco- final do bairro Pontal, início do bairro Nova Brasília

1º motivo- Preço

O Pontal tem muitos restaurantes e barzinhos, uma mini-passarela do álcool(nada parecido com Porto Seguro), mas chamamos assim mesmo, é o encontro das ruas Coronel José Pessoa e Hermínio Ramos. Ficando no Pontal você poderá curtir a noite à pé, sem custos e de forma segura,  de vez em quando tem blitz Lei seca,  e não custa lembrar que álcool e direção matam, além de ser ilegal. Ilhéus tem Uber, coloque este código(mshw1tzyue) e ganhe 20 reais em sua primeira corrida. São muitas opções de gastronomia, e tudo isso  no Pontal, já falei aqui no site em três artigos sobre ótimas opções para comer bem.

O Pontal também tem o aeroporto, o barulho não incomoda em nada, não são tantos vôos assim. Quem vem com pouca mala ou mochila já vai andando para a pousada/hotel.  Tem Pontos de ônibus urbano fácil de ir para as praias do Sul ou para o Centro. Linhas intermunicipal também, facilitando deslocamento até Olivença, Canavieiras, Una, Comandatuba ou até a Rodoviária. Tem uma Orla ótima para caminhar e pedalar.

2º motivo- Mobilidade

O Pontal é um bairro residencial, diferentemente do centro que é 100% comercial. Assim, é comum você andar nas ruas e ver pessoas nas portas de casa conversando, tomando uma cervejinha, passeando com o cachorro. Também tem serviços, e comércio de bairro, farmácia, mercado, açougue, padarias, doçaria, lavanderia, restaurante à kilo, PF, lanchonete, pizzaria, tudo bem próximo, dá para fazer tudo á pé e para todo tipo de bolso e gosto. Quem está com crianças , tem pracinha para brincar à noite enquanto os pais comem um acarajé. Para quem está mochilando dá para economizar com as despesas de alimentação e hospedagem.

3º motivo- Facilidades 

Baía do Pontal


Sobre outros bairros.

Centro – Já falei as minhas ressalvas. Quem está passando 1 dia por motivo de trabalho, até que vai, mas lembre-se de tomar cuidado em sair de noite. O Vesúvio e o Bataclan são ótimas opções pela Noite, mas segurança também é bom, reforço o alerta, é muito escuro pela noite para sair caminhando sozinha(o). Evite usar celular ou jóias ou bolsas ou máquinas fotográficas. Não faço este alerta de forma feliz, já fui assaltada bem na esquina do Vesúvio, sou moradora local, então é mais do responsabilidade passar informações precisas aqui no site.

Vesúvio

São Francisco , Jardim Atlântico, praias do Sul –  Tem excelentes pousadas e hotéis, pé-na-areia. Acordar com o barulhinho do mar é maravilhoso, mas apesar de você ver no mapa um bairro bem na frente (Urbis/Nelson Costa), não é tão perto quanto imaginam, as ruas são muito escuras à noite.

Pela pista só passam 3 linhas urbanas (Ceplus,  Olivença, Acuípe), estes ônibus vão fazem sentido praia do Sul/Centro e demoram muito de passar. Então quem está sem carro a mobilidade fica mais difícil e mais cara, você terá de usar e abusar do Uber, pois táxi em Ilhéus é uma fortuna.

De carro, tudo fica mais tranquilo, pois em 5 minutos você está no badalado bairro Pontal  e 10 minutos no Centro da cidade. Para passear pelo dia acrescente uns 15 minutos à mais,Ilhéus tem engarrafamentos homéricos pois só temos uma ponte. Já escrevi artigo aqui falando tudo sobre a mobilidade urbana de Ilhéus. 

Você achará nas Praias do Sul tanto Resort de Luxo quanto pousadas bem aconchegantes ou Hotéis de Charme.

Savóia/Praias do  Norte – Também tem muitas pousadas pé na areia, como as praias do Sul, sem carro, você ficará “Ilhado”. Como a maioria dos hotéis ficam na Rodovia Ilhéus-Itacaré é meio caminho para harmonizar , inclusive conheça o nosso roteiro de final de semana nas duas cidades . Mas sem carro é quase impossível este deslocamento. As pousadas são mais intimistas, como muita Mata Atlântica ao entorno e não tem comércio perto, planeje-se bem. A estrada está sem manutenção, então sugiro ir para Itacaré pelo dia, são muitas curvas perigosas e sem acostamento.

Quer conhecer mais sobre o belíssimo Sul da Bahia, leia também:

Onde comer bem em Ilhéus?

Aventura- Rafting em Itacaré, como é o passeio?

Conheça o Guaiamun- o irmão azul do caranguejo 

Onde comer bem em Itabuna?

Todas as fotos deste artigo são de Alemberg Santana, médico, fotógrafo iniciante e apaixonado pela cidade. Conheça seu Instragam com imagens belíssimas: https://www.instagram.com/alemberg_ilheus/ @alemberg_ilheus

Salar do Uyuni sem perrengues – aventura na Bolívia

Salar do Uyuni sem perrengues – aventura na Bolívia

O Salar do Uyuni com certeza foi o lugar mais incrível que já visitei. É de uma imensidão inexplicável.

Você vê as fotos dos viajantes, milhares de posições, céu estrelado, mas nada é igual ao dia que você coloca seus pés lá e sente aquela energia toda.  Nossa viagem de férias seria apenas para o Chile, como já falei anteriormente,  decidindo por 3 países: Chile, Bolívia e Colômbia e denominei Expedição Sangue Latino, conhecer e desbravar a cultura andina. Comprei as passagens e começou a luta de reservas de hotéis, melhores bairros no AirBNB, agências.

Ao pesquisar sites e conversar com 2 amigos que já tinha ido ao Uyuni, chega deu aquele desespero… só me contavam perrengues, situações precárias: 2 dias sem tomar banho, comer banana e atum em lata todos os dias, furto em albergue, dormir sem calefação e com 3 casacos, alojamentos e banheiros imundos. Fiquei aterrorizada, só que eles contavam essas histórias de forma muito feliz, por que sempre afirmavam que a experiência tinha sido única, lugares belíssimos e que valia a pena.

Como gosto de blogs de viajantes… foi um destes que me salvou, por que se eu chegasse com meu esposo num alojamento no meio do deserto sem banho quente e com quartos coletivos, era divórcio certo. Já acampei, adoro roça, sei cozinhar em fogo de chão, faço qualquer coisa… se precisar. Como atualmente já passei dos 30 anos, não estava disposta a passar por perrengues.

Num desses relatos, o viajante falava que bastava pagar um pouco mais para ter ter todo o conforto na Bolívia, não estou falando de LUXO, ok, nem tenho condições para isso, mas o conforto, o básico, condições razoáveis para uma viagem de aventura.

Assim, achei a indicação da empresa Creative Tour que a mesma da Uyuni Expeditions (acho que é apenas o nome do serviço) , empresa Boliviana antiga, com sede em Uyuni, Cochabamba e outras cidades.

 

COMO CHEGAR ? COMO SAIR ?

Viemos de San Pedro de Atacama, preferimos fazer essa casadinha Atacama e Uyuni. Afinal é preciso muita disposição para aguentar as durezas dos Altiplanos Chileno e  Boliviano.  Na Travessia não tem somente o salar branco e inconfundível, tem montanhas, vulcões, lagoas de cores variadas, cânion, pueblos, museus, múmias, fauna e flora desafiadora devido ás condições climáticas extremas.

Laguna Colorada – #semfiltro #nofilter

O transfer nos levou do Hotel Quechua até a fronteira com a Bolívia. Para facilitar foi esse Hotel que escolhemos, na esquina da Rua Caracoles e com bom custo benefício. Perto no centrinho, mas sem o barulho do Centro, dormia e acordava com os pássaros. Não precisamos ficar levando mala nas ruas de barro de San Pedro, nem agendar um taxi para tão perto, ficamos lá mesmo e foi ótimo para nossos passeios no Chile também. Os carros da Coque Tours(transfer) já dormem no estacionamento do Quechua Hotel, então foi bem tranquilo, sem dificuldade com as malas, afinal eram 24 dias de viagem e expliquei como preparamos nossa bagagem aqui. 

De lá o carro da Creative com nosso Motorista boliviano Cesar, já estava nos esperando com Snacks, o roteiro, água, carro com GPS, oxigênio. Nossas malas foram dentro do carro que era bastante espaçoso. Tour semi-privativo com 4 pessoas, vieram 2 australianas muito gentis que fizemos amizade.Baiano é muito dado mesmo!!!

De La Paz, tem avião pela BOA e pela Amaszonas, todo dia, vários horários. A  BOA é bem maior, mas não consegui comprar pela Net. Talvez a agência Creative Tour ou outra boliviana possa ajudar a emitir os bilhetes, pois são mais baratos. Na Bolívia não funciona Paypal, pagamento internacional é um problema.  Voltamos de Uyuni para La Paz, vôo só de ida, pela Amaszonas, jato pequeno, portanto não cabe nada de bagagem de mão, eles vão despachar no porão sem cobrar   taxa extra, mas se você tem aquela bolsinha de mão chique, ou colocou dinheiro, máquina fotográfica, eletrônicos… melhor  levar uma mochilinha bem menor para retirar esses itens mais caros. Consegui comprar pela internet.

Não sei como é a experiência de ônibus, só andei em rodovias na Bolívia de La Paz para Copacabana, tinha muito engarrafamento e a estrada estava em manutenção, muitas obras, trânsito lento.

 

ESTRUTURA E SERVIÇO OFERECIDO

 

Durante os 3 dias que fiquei em San Pedro eu via as fotos das centenas de agência e me deliciava, mas quando via os carros passando com 6 pessoas dentro, só pode levar 1 mochila pequena, e ouvia conversas das dificuldades me assustava, era um misto de sensações.

Chegamos na fronteira da Bolívia e nosso transfer da Coque Tour agilizou o procedimento e conseguiu nossos carimbos, por que a fila era imensa… faz muito frio… muito vento… vá agasalhado e com roupas térmicas, nem que você tire depois no caminho.

Fronteira Chile- Bolívia- Hito Cajon

Nosso carro era bem novo e equipado, vou listar abaixo o que tivemos e o que outras empresas não oferecem ou é diferente estará em azul e que achei essencial para nossa viagem ser bem tranquila :

Tour semi-privativo com 4 pessoas ;

Água mineral à vontade;

Todas as Bagagens dentro do veículo ;

2 diárias em Hotel no Deserto e no Salar da Rede Tayka;

Quartos duplos com banheiro privativo;

Hotel com Calefação, banho quente, internet(lenta mas dava para o básico);

3 refeições com vinho no almoço;

Jantar com vista panorâmica

Snacks;

Ingressos aos parques incluídos;

Motorista que também é guia;

Carro com GPS/oxigênio/telefone de satélite;

Assistência remota com a equipe da Creative;

PAGAMENTO 

Confesso que essa parte foi a que mais me preocupou. É bem mais caro que os pacotes contratados diretamente em San Pedro de Atacama e no Uyuni, que ficam entre 200 e 300 dólares.  Como li avaliações no TriAdvisor  me encorajou. Por isso repito: pessoas reais, avaliem empresas reais, isto ajudam muito, escrevam , comentem.

Troquei diversos e-mails com a Verônica, demoraram um pouco de responder, mas depois de muitas mensagens, tirar dúvidas, agendei com antecedência e paguei via Western Union que aqui na minha região tem dentro das lojas Riachuelo(hoje com o boicote nem sei se entro mais lá, sou advogada de Direitos Humanos e o movimento LGBT está numa campanha, devido as publicações homofóbicas do proprietário). Turismo consciente tem tudo haver com este Blog. Banco do Brasil também faz esta transferência para Bolívia. Não consegui via Transferwise pois pedia um código de 9 números que ninguém conseguiu decifrar. Também não cobrava pelo cartão.

Fiquei tensa, enviar dólares para o exterior para uma pessoa física que nunca vi. Se você está se sentindo assim, tem algumas precauções, primeiro eu avaliei o site, a empresa, eu recebia mails oficiais, site seguro. Depois vi as avaliações no Trip Advisor, depois procurei pessoas que já tinham contratado pelas redes sociais, fui no Google Street View ver a rua ,se sede física  era real e  pimba. Escolhi a Creative Tours.

Este post não é patrocinado, ok, não recebi nenhum tipo de vantagem de nenhuma empresa aqui citada e paguei meu passeio integralmente. Fizemos uma parceria apenas este mês para os meus leitores,  quem ganha são vocês e eu agradeço muito quem está passando por aqui para ler este artigo, lembrando tem uma surpresinha lá no final.

 

OUTROS FORMATOS DE TOURS e INFORMAÇÕES NECESSÁRIAS

Demais Tours das Agências, pelo menos o que pude perceber, são desta forma:

6 pessoas no veículo e 2  vão no banco que reclina no bagageiro, então o motorista vai revezando as pessoas cada dia para não cansar;

Água é cara demais no Chile e Bolívia, e você terá de levar seu garrafão(5/6 litros), afinal serão 3 ou 4 dias, ainda terá de comprar mais nos mercados improvisados nos povoados do deserto;

Sendo transporte com 6 pessoas não terá tanto espaço dentro do veículo para tanta bagagem, então sua mala maior terá de ir no bagageiro superior amarrado e só devolve no final do percurso, pense na cor e na poeira, serão 600 km de estrada de chão. Já  sua mochila com os itens  básicos tem de ir com você dentro do veículo, muitos optam pelo locker no Uyuni ou em San Pedro, para guardar mala maior e só ir com o básicos dos 3/4 dias;

Paradas e hospedagem são em alojamentos, hostal no meio do deserto: é uma opção bem comum por lá. Como falei antes eu não faria, mas cada pessoa tem seu estilo de viagem, precisamos respeitar. O mais importante é informação, então pergunte tudo antes, se tem janelas, se tem banheiro adequado, quanto custa, se tem banho quente, se tem quarto masculino e feminino separados, quantas camas por quarto, pergunte sobre cobertas, talvez precise de saco de dormir. Pergunte e veja fotografias. Tem alojamentos que não tem LUZ, é bem roots.

Banheiro é um assunto frequente quando falamos em Bolívia. Deixei de ir nas Termas de Polques por que o Banheiro para trocar de roupa estava impraticável, já no Pueblo de Coquesa e Isla Incahuasi estava mega limpo.  Infelizmente em alguma paradas pude ver que, os viajantes para economizar grana, fazem suas necessidades fisiológicas ao redor dos alojamentos e hostal, e sujam todo o entorno dos parques, as lagoas, um absurdo, tudo isso para não pagar 5 bolivianos.

Também pergunte sobre os valores de uso de banheiro e dos parques, assim, você leva a quantidades de bolivianos adequada. Também aceita pesos chilenos.

Calefação ou a falta dela é tema relevante. No meio do deserto não tem luz elétrica, não tem água encanada, tudo depende de geradores ou energia solar, eólica, pergunte sobre banho quente. Os banheiros são coletivos, entrei em 2 para uso no meio da viagem, não sei como era à noite com o frio que cai sobre o deserto. 

Refeições são preparadas pelo próprio motorista. Não tem água doce no deserto, é rara, você verá caminhões-pipa transitando, é produto raro e caro. As refeições eram bem simples, por que 2 vezes vi o nosso motorista montando nosso almoço e via as mesas as lado com 1 banana, atum em latinha, milho, rodelas de tomate. Comida simples, tudo bem, só aviso que será isso por 3 dias, então o bom já é saber o que vai acontecer para não levar sustos. Se você retornar para San Pedro de Atacama lembre-se de não trazer NADA de comida ou vegetal ou animal; tem cachorros na alfândega e as multas são altas, o controle sanitário no Chile é rigoroso, não vacile com aquela maçã.

Maioria das agências você que comprará seus ingressos, lá mesmo na hora, então planeje-se e sempre tenha bolivianos extras para souvenir, banheiro, lanches e os tickets, tem de pagara para entrar em todos os locais e no caminho, nas reservas que são administradas pelas comunidades tradicionais locais.

Veja fotos dos carros da empresa nos sites como Tripadvisor, ficar no meio do deserto por causa de um carro velho quebrado não deve ser nada agradável.  

De forma alguma estou desestimulando ou maculando alguma agência, só faço relatos do que vi, para que você escolha seu perfil de viagem, algumas pessoas acham ótimo e contam sorrindo seus percalços e perrengues na Bolívia, outros contam chorando e se lastimando. Viagem boa, é aquela que se adéqua ao seu orçamento e ao seu perfil. Eu me diverti demais. Se passasse pelas situações acima teria voltado solteira e infeliz, mas isso é algo pessoal, ok. As informações são para contextualizar.

 

DIVERSÃO

Nem preciso reafirmar como é lindo, magnífico, como o Uyuni é mágico. O altiplano boliviano tem efeitos especiais de verdade, CRIADOS PELA PRÓPRIA NATUREZA esplendorosa.

Tínhamos as paradas programadas, mas como éramos apenas 4 fomos optando e pedindo paradinhas especiais, demorava menos em um lugar, mais em  outro, dependendo das condições climáticas e do nosso ritmo.

As fotos são um caso a parte, são milhares e quantos gigas você tiver no seu MicroChip irá lotar. Aquelas de perspectiva são difíceis, mas nosso guia César arrasou e tinha a maior disposição.

Leia também: Como prepara Mala para Uyuni- calor e frio

                          Expedição Sangue Latino- roteiro Chile, Bolívia e Colômbia

                          Primeira Viagem internacional- vencendo medos e barreiras

 

HOSPEDAGEM

A rede Tayka tem uma estrutura muito boa. O Tayka del Desierto reúne os viajantes de todas as rotas, de quem vem no Chile, de quem vem de diversas estradas da Bolívia, por isso lotou!!!

Se você quer se hospedar em Hotel, acredito que deva fazer com antecedência mínima. Quase fomos surpreendidos, pois bem naquela época iria passar o Ralidakar, então os preços subiram, mas nós já tínhamos contratado antes de sair a programação. Foi tudo tranquilo e ainda vimos o Dakar em La Paz.

 

Existem várias regrinhas. Pedem para carregar os eletrônicos até às 20:00 enquanto tem corrente nas tomadas.  Para tomar banho o mais cedo possível por que a água é aquecida com energia solar. Tem farmacinha e oxigênio. Muito útil e muito usado pelos hóspedes, já que estamos 4400 metros acima do nível do mar. Quartos muito limpos, bem decorados e com amenidades(shampoo/condicionador/sabonete).  Quem está viajando por muito tempo, isto já é algo para levar na mala e poupar peso. Cobertas quentinhas e uma janela com vista para o céu estrelado. Era o conforto  que precisávamos depois de 1 dia exaustivo

No outro dia dormimos no TAIKA de Sal, muito lindo também, já dentro do Pueblo, nas margens do Salar, então tinha luz elétrica à vontade. Podíamos caminhar  bem dentro do Uyuni.

Nosso motorista nos acompanhava em todos os momentos, e dormia no mesmo Hotel, nos quartos para os “chofers”e também fazia refeições conosco, além disso foi nosso guia e amigo pelos 3 longos e maravilhosos dias de travessia. Imagina o tanto de perguntas que eu fazia … César foi muito, muito… paciente.

Bebidas são pagas em separado e aceitam boliviano, peso chileno ou dólar.

 

ALIMENTAÇÃO

Quando falei que ia para Bolívia meus amigos médicos logo me passavam 1000 recomendações: “não coma comida de rua “, “cuidado com contaminação”, “leva remédio”.

Enfim, viajar para outro país é sempre um choque para seu estômago também.

Mas foi tudo tranquilo pelo Uyuni. A comida foi simples porém adequada, podia melhorar só um pouquinho no almoço, um azeite de Oliva do vizinho Chile já resolvia!! Fiz sugestões à equipe que logo disse que irá atender.

Tinha verduras e vegetais. Café da manhã e Janta sempre nos Hotéis Tayka com vista incrível panorâmica, isto sim, foi UM LUXO.

De manhã as raposas andavam próximas, e este bom-dia da natureza abria nossos trabalhos desbravadores.

No Café da manhã, pão quentinho feito no próprio hotel, muitos chás, frutas, queijos.

No Jantar, entrada era Sopa de Quinua, prato principal com carne e sobremesa. Tudo muito saboroso, e tem opção para vegetarianos também.  Sopa de quinoa é algo que te acompanhará em toda a Bolívia … as sopas do Hotel estavam deliciosas, afinal eles plantam quinoa no altiplano, naquela altitude, bem pertinho já avistamos as plantações e os produtores. Nunca mais na vida eu reclamo do preço da quinoa, é um trabalho hercúleo dos povos tradicionais, primeiro por terem protegido e cuidado das sementes para as gerações seguintes, segundo o próprio cultivo em altitude, é um desafio.

E aí?? Se empolgou para fazer esta belíssima travessia? É daqueles passeios que estavam na minha listinha para fazer 1 vez na vida.

Crie coragem, economize, pesquise, das centenas de agências alguma caberá em seu orçamento. Se você quiser contratar o passeio da Creative Tour, envie mail para veronica.zambrana@creativetours.com.bo, diga que leu a recomendação do site juremacintra.com e terá 5% de desconto.

 

 

Surpresa boa chamada Uruguai

Surpresa boa chamada Uruguai

Adoro conhecer coisas, lugares e comidas novas. Não podia ser diferente quando viajamos. Às vezes digo para meus amigos que eu viajo para comer.

Indo para o Uruguai foi uma surpresa atrás da outra.

Pegamos o ferry, Buquebus em Buenos Aires até Colônia Del Sacramento. 50 minutos, tudo bem tranquilo. Fomos na classe Executiva, olha que chique.

Mas tem outras empresas e passagens de tudo quanto é preço. Se você só quer chegar no Uruguai e economizar vá na Colonia Express. Compramos antes para não perder tempo, vai que tem um feriado local e tudo lota?

Ficamos hospedados num hotel bem perto do Porto, Le Vrevo Boutique, simples e tudo organizado. Mas foi até melhor mesmo, por que os hotéis dentro do Centro Histórico são muito caros. Os hotéis da orla são mais longe, precisa de carro, bicicleta ou uma boa andada. Depois de 1 garrafa de vinho isto complica. Então este Hotel foi uma boa relação custo-benefício, nem precisamos de transfer de tão perto do Porto e pouquinhas quadras do centro histórico, economizamos e fizemos tudo andando.

Como era inverno, um dia, ou no nosso caso, 1 dias e 1 noite você vê tudo em Colônia.

Cidadezinha Tranquila. Aliás tranquilidade é o nome do Uruguai. Tudo é calmo, Wi-fi nas praças e em todo o canto e de graça. Povo hospitaleiro, atencioso e culinária excelente.

É ou não é tranquilo? O cachorros, ou “peros” vivem soltos e todo mundo cuida

Em Colônia, de cara, um dos melhores restaurantes da viagem: Charco Bistrô. Que entrada!! que prato!! que vista!!! Se pagar restaurante no Uruguai com cartão , tem desconto de 21% do IVA, mesmo com 6,38% do IOF compensa demais. Pedimos um queijo brie empanado que vem acompanhado de tomates assados( é do outro mundo, vou ter de futucar o youtube até achar esse modo de empanar e fritar o queijo inteiro), de prato principal o carneiro com purê.

Vinho muito bom e foi ótimo. É um pouco mais caro, só que 1 prato é suficiente para 2 pessoas. Comida de chef!! Maravilhosa, custo muito bom, pela qualidade excepcional do lugar, e a vista do restaurante? De tirar o fôlego(obs- nenhuma das fotos tem filtro, é a luz e a beleza do Uruguai mesmo:

 

Além de carnes perfeitas, o Uruguai tem muitos restaurantes de mariscos e peixes, tiveram colonização bem diversificada, encontrar comida italiana, alemã, mediterrânea, européia em geral é muito comum. Pubs e boas cervejas. Foi assim que em Montevideo que é uma graça , capital tranquila, simples, apesar do cinza do Rio da Prata, tudo se enchia de cor, os pratos, as lojinhas, os museus, os mercados.

Assim, descobrimos o Pacharran, restaurante de comida Vasca, diga-se, espanhola, e as tapas, uma seleção de mariscos empanados e marinados foi tão grande e tão boa que nem sobrou espaço para pedir o prato principal. Fica bem no Centro, paralela à Avenida 18 de julho onde faz câmbio e onde está o comércio. No primeiro andar de um prédio simples, talvez por ser escondido, fique ainda mais aconchegante, faça reservas, lota mesmo. Como sempre, a vontade de voltar e provar o cardápio inteiro. Cada prato que passava nas mãos dos gentis garçons, a boca enchia d’agua, eu colocava olho grande mesmoooo. Assumo.

Por que surpresas? Por que a maioria das pessoas  e até blogs dizem que em 2 dias se vê tudo em Montevideo, que Uruguai tem pouquíssimas atrações e nós ficamos com gostinho de quero mais. Vontade de ir em mais Vinícolas e passar o dia todo, em Ir em Punta Del Leste no verão, em conhecer Carmelo, explorar a Serra, enfim, o Uruguai é só surpresa.

Todo mundo diz, prove as carnes e o vinho Tannat, mas alguém já te falou : assim como as carnes, o Iogurte é divino e as cervejas artesanais uruguaias são deliciosas?? Então é isso, saia do usual, faça o básico e adicione o plus. São esses detalhes que fazem uma viagem comum de férias se transformar em passeios incríveis.

Fomos de avião com pontos do DOTZ e nos hospedamos no Esplendor Montevideo – A Wyndham Grand Hotel, se você quer fazer pesquisa de vôos e ajudar o blog clique aqui, é desta forma que viajamos mais barato, este hotel é sensacional, pagamos valor não-reembolsável aqui mesmo do Brasil dividindo em 03 vezes.

Leia mais sobre nossas andanças: Buenos Aires fora da caixinha

Fiz as pazes com o Rio de Janeiro

Viajar sozinha e o machismo do turismo

Roteiro de 2 Dias em Itacaré e Ilhéus

Todas as empresas aqui citadas não pagaram qualquer contribuição ao Blog, as impressões aqui expostas são pessoais e refletem a realidade do que vivemos.

Cometi um crime- Mulher viajando sozinha??

Cometi um crime- Mulher viajando sozinha??

por Jurema Cintra Barreto- advogada feminista


Precisei fazer uma viagem ao Rio de Janeiro tanto a trabalho como visitar parentes e parece que cometi um grave crime: EU VIAJEI SOZINHA

Desde que voltei estou angustiada pensando nesta crônica, primeiro pensei em intitular de : o Homem Invisível , porém como sou advogada, puxei pelo lado jurídico.

Sim, uma mulher viajar sozinha, para uma grande capital parece o cometimento clássico de um crime. Existe todo um modus operandi do turismo : Casal? Família? Amigos? Grupos de Excursão? Mas viajar só parece um crime aos olhares alheios.

CENA DO CRIME – PARTE 1

De cara quando você chega no hotel  vem uma frase que ouvi 2 vezes nos  hotéis que me hospedei :

– Está esperando alguém? Mais alguém para se hospedar?

Senhoras e senhores, eu fiquei pasma!! Levei na esportiva, mas não deixei de comentar:

– Senhora na minha reserva diz o quê?

–  1 pessoa?

–  Então 1 pessoa, é 1 pessoa… algum problema? É “estranho” ver mulher sozinha?

–  Não, não, me desculpe, boa estada!

Sabe, ninguém foi descortês comigo, ou mal educado, mas a semiótica das frases e perguntas eram lamentáveis. Eu cheguei sozinha, desci do táxi sozinha, estava sozinha no balcão, tinha apenas 1 mala, e me pergunta se o quarto é para 1 pessoa????? Valei-me!!!! Santo machismo!!!!

Eu fico a imaginar… … era um Hotel 4 estrelas, no Rio e Niterói … fiz reservas com antecedência, já estavam pagas, no sistema do hotel aparece 1 pessoa, 1 quarto. E as perguntas são tão machistamente absurdas que fiquei a imaginar situações bizarras tão quanto a pergunta?

  • Será que a recepcionista do Hotel tem esquizofrenia e vê vultos e pessoas??? Por que eu estava sozinha no balcão, ninguém mais.
  • Será que ela é médium espírita(ressalvada a brincadeira) e via pessoas ao meu lado? Só pode ser meu anjo da guarda para me proteger de tais atos de machismo.
  • Será que lançaram o filme O HOMEM INVISÍVEL  e eu não estava sabendo?
  • Será que eu tinha cara de profissional do sexo e estava esperando alguém??? (e tem cara para isso??? sou advogada de várias prostitutas e tenho orgulho de defender mulheres)
  • Será que eu tinha cara de golpista, iria me hospedar sozinha e colocar alguém para dentro do quarto, dar um olé no Hotel? Vê se tenho cara de apoiar golpe?? minha gente só para lembrar #FORATEMER
  • nenhuma das respostas anteriores ….. AAAAAAHHHHHHH!!! A CRIMINOSA aqui estava sozinha mesmo. O julgamento moral é constante e permanente.

Aproveitei para dialogar humildemente com os recepcionistas, uma mulher e um homem sobre aquelas perguntas, eram estranhas, quem sabe eles não mudam a política.

CENA DO CRIME – PARTE 2

O que tem de mais carioca em comer bolinho de bacalhau e tomar um chopp escuro? HUMMM, adoro. Minha mãe é de Niterói, então é um hábito passado de mãe para filha. Você senta em qualquer barzinho delicioso da Zona Sul(que é um gueto, pena que o resto da cidade não seja assim, os cariocas de todos os bairros merecem uma cidade limpa, segura e saudável), aí começa nosso diálogo:

–  Mesa para 1 por favor?

–  Para 1?

–  Sim, para 1.

– Cardápio por favor?

–  aceita uma água ou suco?

–  hãaa, “whisky duplo por favor” ??? brincadeira

Outro Bar:

Você senta, pede uma cerveja, aí vem o garçom com 2 copos:

– Oi? 1 copo, só, por favor?

–  Está esperando alguém?

–  Por que estaria?

Se chegar outra pessoa ou pessoas com certeza eu pediria outros copos.

Mas uma mulher sentada sozinha no bar, é “incompleta”, somente um homem para fazer uma unidade.

Leia também: Salar do Uyuni sem Perrengues- aventura na Bolívia

                           Longa viagem pela América do Sul – o que levar na mala?

                           Reveillon em Vina del Mar- Chile

CENA DO CRIME – Parte 3

Sai sozinha para uma balada é cometer crime continuado, fui numa famosa casa de samba na Lapa. Já o começa pelo Uberista: Mas você está sozinha??? “Poxa!!!” Poxa de quê? Minha viagem está ótima! A outra : ” Você não tem medo? Andar sozinha?”??? Quase abro a página de Grande sertão Veredas e soletro Guimarães Rosa: “V-I-V-E-R  É MUITO ARRISCOSO”. Bem, ando de Uber justamente por que acho muito mais seguro.

Bilheteria:

–  1 ingresso , por favor?

–  Só 1?

–  Sim, só um?

Pede uma cerveja ao garçom, ele também vem com 2 copos, mas você está sentada sozinha na mesa, é demais, será que precisa de óculos, ou aquele homem invisível está do meu lado ainda? !!!

Aí sempre tem um engraçadinho puxando papo, algum até educado, sendo educado, eu não ligo não, eu  gosto de conversar e fazer amizades, sem flerte, claro.

Um engraçadinho passa e diz: – ô que pena, ela tá sozinha! pena de quem?, eu estava me divertindo horrores com a banda Blood Mary and Munsters.

Dançar sozinha: outro crime, ficam olhando, parecendo que sou ET e eu só mandando beijinho no ombro.

Definitivamente eu fui condenada, na compra de um ingresso do museu, no teatro, pelos garçons: a frase, está sozinha, ôôô!! Ainda ouvi a pérola “se fosse minha mulher eu não deixava não, seu marido deve sentir muito ciúme.” Uma preciosidade da machista língua portuguesa, análise sintática da frase, onde está o Sujeito? MORTO!!! Que nada!  Ando bem mais leve com relação a esses comentários, fui educada com o rapaz e mostrei o outro lado da coisa, e fiz ele pensar sobre esta frase tenebrosa, fizemos até amizade, hoje em dia, penso que devemos fazer enfrentamentos quando realmente é necessário e não gastar energia à toa. Se fosse rude com ele só estaria devolvendo a mesma violência que ele me disse, sim, é uma frase VIOLENTA. Sou dona de meu corpo, meus pés, meu destino. Escolhi caminhar junto de meu esposo e o respeito, mas isso nunca me impedirá de ter liberdade, ainda mais que era um compromisso de trabalho e familiar. Claro que o Rio de Janeiro continua lindo e aquele rapaz da frase VIRULENTA, me pediu desculpas e disse que não iria mais pensar assim, talvez minha gentileza tenha combatido o machismo, mesmo que só um pouquinho!!

GENTILEZA GERA GENTILEZA, apesar de tentarem me INVISIBILIZAR, fui altiva, fui, vi e amei! me reconciliei com o Rio de Janeiro e no próximo post eu darei dicas desta viagem incrível.

Leia aqui: Fiz as pazes com o Rio de Janeiro